A ESCRITA ACADÊMICA E OS RECURSOS DO SUBSISTEMA DE ATITUDE

Artigo principal Conteúdo

Lisiane Martins
Lúcia Rottava

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar, à luz da Linguística Sistêmico-Funcional (HALLIDAY; MATTHIESSEN, 2014; HALLIDAY; HASAN, 1985), a escrita de textos de alunos ingressantes no curso de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Centrada na metafunção interpessoal da linguagem, a ênfase do estudo está sobre o estrato semântico-discursivo, mais especificamente sobre os recursos interpessoais de Atitude, do sistema de Avaliatividade (MARTIN; ROSE, 2007; MARTIN; WHITE, 2005). O corpus do estudo é composto de quatro textos resultantes de uma mesma proposta de tarefa realizada na disciplina de Leitura e Produção Textual, cuja proposta de escrita está baseada na interlocução entre textos de alunos (escritas e reescritas), monitores (pareceres) e colegas (comentários). Para este estudo, os dados de interação selecionados incluem (1) a Escrita de texto de Apresentação pessoal, (2) o Parecer, (3) a Reescrita e (4) o Comentário. Baseada na metodologia de análise semântico-discursiva desenvolvida em Martin e Rose (2007) e Martin e White (2005), o estudo consistiu (i) na categorização do corpus quanto aos contextos de cultura e de situação, (ii) no mapeamento das realizações linguísticas referentes ao subsistema de Atitude e (iii) no cruzamento dos dados para a interpretação dos resultados. Os resultados obtidos (1) demonstram a dinamicidade da relação entre o sistema da linguagem e o contexto social, ao evidenciar a influência do contexto de cultura e de situação nas escolhas semânticas feitas pelos escritores dos textos analisados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do Artigo

Seção
Artigos