Notícias

Próximas chamadas para dossiês

2022-11-18

Dossiê: Com quantos livros se constrói um gênero? Mapeamento da leitura e da produção literária para crianças e jovens 

 O período de submissão de trabalhos a serem publicados no V. 4, N. 1 (2023) é 15 de janeiro de 2023 a 15 de abril de 2023. Previsão de publicação: entre julho e agosto de 2023.

Dossiê Especial: Acessibilidade em publicações de cunho científico  

Em virtude da especificidade temática do V. 4, N. 2 (2023), contaremos com a participação de pesquisadores (as) convidados (as). Previsão de publicação: setembro de 2023.

Dossiê:  Ferramentas Computacionais para tratamento de dados no ensino de línguas e na descrição linguística     

 O período de submissão de trabalhos a serem publicados no V. 4, N. 3 (2023) é 30 de abril de 2023 a 30 de julho de 2023. Previsão de publicação: entre outubro e novembro de 2023.

Saiba mais sobre Próximas chamadas para dossiês

Edição Atual

v. 3 n. 02 (2022): Ressignificando práticas de ensino de línguas e literaturas: possibilidades e desafios

Neste volume especial da Revista de Estudos Híbridos na Área da Linguagem (REHAL), temos a satisfação de publicar dois trabalhos apresentados na V Jornada de Reflexões sobre Ensino de Línguas, realizada pelo Mestrado Profissional em Ensino de Línguas da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). A temática central do evento, “Ressignificando práticas de ensino de línguas e literaturas: possibilidades e desafios”, evidencia que seus propósitos convergem com os objetivos da REHAL e primam pelo importante lugar da pesquisa na formação docente.

A quinta edição da Jornada aconteceu de 18 a 20 de novembro de 2021, na modalidade remota, dois anos após a edição anterior do evento. As mudanças de modalidade e periodicidade se deram como consequência da Pandemia de Covid-19, que alterou nossos modos de organizar a vida dentro e fora da universidade, mostrando a urgência de se repensar as instituições educativas no mundo contemporâneo. Ao trilhar um caminho visando essa ressignificação, continuamos atuantes na luta pela construção de espaços plurais de ensino-aprendizagem, em que professoras/es-pesquisadoras/es possam integrar teoria e prática, para educar sujeitos críticos e humanizados. Esse caminho é compartilhado pelas autoras dos dois artigos publicados neste número da REHAL.

No artigo Proposta de leitura de imagem fotográfica na escola: discussão sobre um produto educacional, Caroline Larrañaga e Taíse Simioni mostram, a partir da elaboração de um produto educacional no âmbito do Curso de Mestrado Profissional em Ensino de Línguas da UNIPAMPA, a relevância do trabalho com a leitura de imagem fotográfica na escola. No primeiro momento, fazem uma discussão fundamentada teoricamente acerca dos elementos básicos da linguagem visual, apresentando os pressupostos da análise iconográfica. Em seguida, buscam detalhar a estrutura do produto educacional elaborado, bem como os objetivos da proposta de intervenção, cujo tema é a família. Ressaltam que, durante toda a sequência de atividades, a proposta de leitura foi ancorada na análise iconográfica e na interpretação iconológica, as quais se voltam para o estudo das cores, tonalidades, texturas, formas, linhas, direções e perspectivas dos fotógrafos/dos fotografados. Finalmente, apresentam detalhadamente a proposta de intervenção, salientando sua flexibilidade metodológica, que permite implementá-la em diferentes contextos educacionais. 

Em Variação linguística no ensino fundamental através da troca de cartas entre estudantes gaúchos e paraibanos, Fábia V. de O. Haas e Letícia C. Ponso relatam experiência acerca de um projeto pedagógico que buscou, sobretudo, a desconstrução do preconceito linguístico e a valorização das características regionais de diferentes localidades do Brasil. O trabalho, fundamentado no âmbito dos estudos sociolinguísticos, construiu uma ponte entre as cidades de Gravataí (RS) e São Domingos do Cariri (PB), por meio da troca de cartas entre estudantes dos anos finais do ensino fundamental. Procurou, inicialmente, analisar variações linguísticas presentes nas cartas trocadas.  No entanto, além de alcançar o objetivo traçado, outros saberes emergiram dessa experiência pedagógica ao longo do percurso. O sucesso do projeto materializou-se na construção e no lançamento de um livro coletivo pelos alunos na Feira do Livro de Gravataí em 2019.

Assim como os dois artigos aqui publicados, a V Jornada de Reflexões sobre Ensino de Línguas integrou universidade e escola, desde a sua concepção até a culminância com esta publicação, na busca por uma educação relevante para a vida. 

Desejamos uma ótima leitura!

Organizadoras/es

Clara Dornelles

Camila Gonçalves dos Santos do Canto

Cristiane Azambuja

Débora Macedo Cortez Bosco

Hélen Roratto Garcia

Luís Fernando Lacerda Lence 

Publicado: 2022-11-18
Ver Todas as Edições