CONCORDÂNCIA VERBAL COM SUJEITO POSPOSTO NA MÍDIA IMPRESSA DO RIO GRANDE DO SUL

Resumo

O presente estudo está fundamentado na sociolinguística variacionista (LABOV, 2008 [1972]) e tem o intuito de verificar a presença da variação na concordância verbal com sujeito posposto de terceira pessoa em jornais impressos do Rio Grande do Sul. Como variáveis linguísticas, observamos a possível influência da saliência fônica e do traço semântico do sujeito. Em relação às variáveis extralinguísticas, verificamos se o tipo de jornal, [+ ou – popular], e os gêneros textuais, [+ ou – monitorados], exercem papel na realização do fenômeno sob análise. Analisamos 40 edições dos jornais “Diário Gaúcho” e “Zero Hora”: respectivamente, 20 do jornal considerado [+popular] e 20 do jornal considerado [-popular]. As edições analisadas incluíram o período de setembro de 2020 a dezembro de 2020. Não foi identificada nenhuma ocorrência de ausência de marcas de concordância nos dados de sujeito posposto, o que se configura como um caso em que não houve variação na concordância verbal no corpus sob análise, ao contrário do que era esperado. Uma das hipóteses que podemos ter em relação a não encontrar dados de não-concordância em nosso trabalho pode ser o processo de normatização na escrita, associado ao fato de que o fenômeno variável concordância verbal é fortemente estigmatizado em comparação com outros fenômenos cuja variação já se encontra registrada na escrita.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-11-16
Como Citar
Cezar Lopes, L., & Simioni, T. (2021). CONCORDÂNCIA VERBAL COM SUJEITO POSPOSTO NA MÍDIA IMPRESSA DO RIO GRANDE DO SUL. Revista De Estudos Híbridos Na Área Da Linguagem, 2(01), 35-52. Recuperado de https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/REHAL/article/view/108705
Seção
Artigos