CARTAS PEDAGÓGICAS NA PANDEMIA: UMA ESTRATÉGIA METODOLÓGICA

Rótulo AVALIAÇÃO, ENSINO REMOTO, CARTAS PEDAGÓGICAS

Resumo

Vivemos numa sociedade altamente tecnológica, o uso das tecnologias digitais tornou-se uma prática recorrente no cotidiano de grande parte da população, no entanto, com o surgimento do novo coronavírus, e, consequentemente, a chegada de uma pandemia em escala mundial, que ainda assola todas as esferas da sociedade, teve seu cotidiano drasticamente modificado. O advento da pandemia ocasionou a suspensão das aulas presenciais, tudo mudou e continua mudando a cada dia. Tais mudanças afetam drasticamente o modo de avaliar, repentinamente, professores tiveram e têm o desafio diário de dar aulas remotamente. Nesse cenário que surge nossa proposta de usar as cartas pedagógicas como uma estratégia avaliativa. A pesquisa foi realizada na escola estadual de Ensino Fundamental Joaquim Caetano da Silva, no município de Jaguarão/RS, os sujeitos da pesquisa foram professores dos 4º e 5º anos das séries iniciais do Ensino Fundamental e da equipe diretiva da referida escola.  O objetivo geral é identificar as dificuldades encontradas pelos sujeitos da pesquisa para avaliar os alunos de forma remota. Metodologicamente este trabalho foi pensado e construído através de cartas pedagógicas, que foram enviadas aos sujeitos da pesquisa com o intuito de conhecer os limites e possibilidades em avaliar de forma remota e identificar o conceito de avaliação de cada participante.

Palavras-Chave: Avaliação. Ensino Remoto. Cartas Pedagógicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cristina Rodrigues , UNIPAMPA

Possui graduação em Licenciatura Em Pedagogia Séries Iniciais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999) e doutorado em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2008). Tem experiência na educação básica estadual e municipal, tendo atuado durante 20 anos na Rede Municipal de Porto Alegre. Atuou como assessora pedagógica na EJA, na alfabetização e na gestão durante 8 anos na Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre. Foi conselheira no Conselho Municipal de Educação de Cachoeirinha e presidente do Conselho Municipal de Educação de Jaguarão. Atua no ensino superior desde 1994 tendo larga experiência em instituições públicas e privadas. Durante 5 anos foi presidente da comissão Própria de Avaliação da UNIPAMPA, e diretora do Campus Jaguarão. Atualmente é professora Adjunta III na Universidade Federal do Pampa, professora permanente do Mestrado Profissional em Educação e professora permanente do Mestrado em Ensino no Campus Bagé. Atuou como coordenadora de área-Pibid da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Na Unipampa tem ampla experiência na gestão sendo membro de vários órgão superiores e tendo atuando em vários espaços de coordenação tais como coordenação do Curso de Pedagogia, coordenação da Especialização em Gestão da Educação Básica, coordenação da Comissão Local de Ensino e coordenação Acadêmica do Campus Jaguarão. Possui projetos de extensão voltados para formação docente e para qualificação de conselheiros municipais de educação. Desenvolve pesquisas na área das políticas educacionais e gestão, alfabetização, letramento e avaliação, em especial avaliações em larga escala e avaliação institucional, sendo líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Políticas, Avaliação e Gestão da Educação-GEPPAGE. Também é membro do GEEHN-Bagé- Grupo de Estudos em Educação, História e Narrativas.

Publicado
2022-12-15
Como Citar
Duarte, L., & Rodrigues. (2022). CARTAS PEDAGÓGICAS NA PANDEMIA: UMA ESTRATÉGIA METODOLÓGICA. Chasque: Revista Eletrônica De Extensão E Cultura Da Unipampa, 2(1), 12-22. Recuperado de https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/CHASQUE/article/view/111167