A precarização no mundo do trabalho: análise da categoria de trabalhadores formais e uberizados no Brasil

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Tauane Eduarda Antunes Mendonça
Otaviano da Motta Aquino Junior
Roberto Barboza Castanho

Resumo

O presente artigo versa sobre a temática da precarização no mundo do trabalho. Tal estudo constitui-se como uma pesquisa de cunho qualitativo, a partir de revisão bibliográfica, tendo como principal objetivo analisar de que maneira os trabalhadores são acometidos por tal precarização em suas vidas profissionais. A primeira análise foi feita na vida profissional de trabalhadores que estão na informalidade/uberizados, e para tanto optou-se a categoria de motoristas de aplicativo. Já a segunda análise, foi realizada a partir da vida de trabalhadores que possuem vínculo empregatício formal, optando-se pela categoria de Assistentes Sociais. Ressalta-se que as transformações ocorridas no mundo do trabalho e que tem como um dos seus resultados a precarização, afetam ambas as categorias, mesmo que se expressem na realidade de diferentes maneiras. Dessa forma concluiu-se que a precarização do trabalho no Serviço Social está interligada a um contexto histórico, político e econômico que preconiza as relações e formas de exercer seu trabalho e que tem se agravado através dos contratos temporários, terceirização, baixos salários, além da falta de condições adequadas para execução do seu trabalho. Enquanto o fenômeno de uberização interliga-se as transformações decorridas nas relações de trabalho, aliadas ao desenvolvimento tecnológico, especialmente, o das comunicações. Sendo assim, para dar conta do principal objetivo o presente trabalho divide-se em: 1) Uberização e violação de direito dos trabalhadores 2) Os desafios enfrentados pelo Serviço Social com a precarização do trabalho 3) Considerações finais, respectivamente seguido das referências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Tauane Eduarda Antunes Mendonça, Otaviano da Motta Aquino Junior, & Roberto Barboza Castanho. (2022). A precarização no mundo do trabalho: análise da categoria de trabalhadores formais e uberizados no Brasil. Brazilian Journal of Research in Applied Social Sciences, 1(1), 110-127. Recuperado de https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/BJRASS/article/view/111288
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Tauane Eduarda Antunes Mendonça, Universidade Federal do Pampa, São Borja/RS - Brasil

Discente de graduação em Serviço Social pela Universidade Federal do Pampa - Campus São Borja, possuo formação como técnica em eventos pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha - Campus São Borja (2014-2016). Atualmente desenvolvo atividades como voluntária no Laboratório de Estudos e Pesquisas Transfronteiriças em Cartografia Socioambiental - LEPETRACS (coordenado pelo Professor Dr Roberto Barboza Castanho, com eixo de Ensino, Pesquisa e Extensão. 

Otaviano da Motta Aquino Junior, Universidade Federal do Pampa, São Borja/RS - Brasil

Sou discente do curso de Serviço Social da Universidade Federal do Pampa- UNIPAMPA, Campus São Borja. Atuei, em 2021/22 enquanto bolsista Profext -extensão- do Projeto Formação e Assessoria em Políticas Sociais no Município de São Borja-Rs, coordenado pela Dra. Profa. Rosolaine Coradini Guilherme. Ainda atuei como bolsista de extensão no projeto Saúde Mental: Rodas de conversa no CAPS AD de São Borja/RS, no ano de 2019, coordenado pelo Professor Dr. Jocenir de Oliveira Silva. Ademais em 2019, atuei como monitor voluntário na Pesquisa intitulada Crianças e Adolescentes e o Trabalho Infantil no município de São Borja realizada por meio da parceria entre o projeto de Extensão - Assessoria ao Grupo de Trabalho Intersetorial do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) do Município de São Borja - RS, coordenado pelo Professor Dr. Jorge Alexandre da Silva.

Roberto Barboza Castanho, Universidade Federal do Pampa, São Borja/RS - Brasil

Possui graduação em Geografia Licenciatura pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM (2000), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Santa Maria (2003) com parte realizada na Università Degli Studi di Udine - em Udine na Itália, na linha de pesquisa de Sensoriamento Remoto. Realizou o Doutorado em Geografia na Universidade Federal de Uberlândia - UFU (2006), já na Universidad de Buenos Aires - UBA, efetuou os estudos de Pós Doutorado em Ciencias Humanas y Sociales (2013) da Facultad de Filosofía y Letras, cuja pesquisa esteve centrada na comparação da forma de ensino na Argentina com o Brasil. Auxiliou na criação do Curso de Graduação em Geografia da FACIP, no ano de 2006, bem como participou da Proposta de criação do Programa de Pós Graduação em Geografia do Pontal PPGEP, no ano de 2014. Atuou na Universidade Federal de Uberlândia de 2006 até 2021, como docente no curso de Graduação em Geografia, no campus Pontal, na cidade de Ituiutaba - MG. Atualmente é professor Associado IV da Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA, campus de São Borja - RS, no Curso de Graduação de Serviço Social. Participa como docente no Programa de Pós Graduação em Geografia - PPGEP. Coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Geoprocessamento Aplicado a Mapeamentos Ambientais - NEPEGAMA (Grupo de pesquisa certificado pelo CNPq, foi fundado a partir de uma proposta aprovada pelo FINEP, denominada na FACIP - Faculdade de Ciências Integradas do Pontal) como CT INFRA 1, juntamente com outros docentes de diversas áreas do ICHPO. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geoprocessamento, atuando principalmente nos seguintes temas: Cartografia, Cartografia Temática, Ensino de Cartografia, Sistema de Informações Geográficas, Sensoriamento Remoto, Fotointerpretação, meio ambiente, geografia agrária, agricultura sustentável e desenvolvimento regional. Foi Professor Substituto na UFSM. Parecerista da Revista Sociedade & Natureza, Horizonte Científico,Hygeia, Espaço em Revista, Caminhos da Geografia e Cuadernos de Geografía - Revista Colombiana de Geografía. Componente do conselho editorial da revista Brazilian Geographical Journal: Geosciences and Humanities research medium. Coordenou o Laboratório de Cartografia do ICHPO - LABCARTO, onde são desenvolvidas atividades de pesquisa, ensino e extensão, entre outras atividades. As atividades de Pesquisa, Ensino e Extensão versam sobre os mais variados temas de cunho geográfico, com ênfase em relações que venham a desenvolver a vertente do ensino nas mais diversas esferas, seja no ensino médio, através de projetos envolvendo esse nível de aprendizado ou no ensino superior. Atuou ainda, como um dos Coordenadores do Programa Institucional de Iniciação à Docência, sub projeto subprojeto Multidisciplinar núcleo Geografia/História campus Pontal. Com a atuação no Curso de Serviço Social da Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA, a partir do segundo semestre de 2021, propôs a criação do Grupo de Estudos e Pesquisas Transfronteiriças em Cartografia Socioambiental - GEPETRACS, cuja atuação busca contribuir no desenvolvimento científico e tecnológico em escala local, regional, nacional e internacional com a interface das temáticas de investigações acadêmicas que os pesquisadores, discentes e técnicos desenvolvem junto as instituições parceiras e seus docentes, discentes e técnicos administrativos. Participa como pesquisador do Núcleo de Estudos em Geografia, Agricultura e Alimentação (NUGAAL), da UFSM.

Referências

ABÍLIO, Ludmila Costhek. Uberização: a era do trabalhador just-in-time?. Estudos Avançados, [S. l.], v. 34, n. 98, p. 111-126, 2020. DOI: 10.1590/s0103-
4014.2020.3498.008. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/eav/article/view/170465. Acesso em: 20 de de Jul. 2022.
ALVES, Giovanni. Dimensões da Reestruturação Produtiva: ensaios de sociologia do trabalho. 2ª edição – Londrina: Praxis; Bauru: Canal 6, 2007.
ANTUNES, Ricardo; FILGUEIRAS, Vitor. Plataformas digitais, Uberização do trabalho e regulação no Capitalismo contemporâneo. Contracampo, Niterói, v. 39, n. 1, p. 27-43, abr./jul. 2020. Disponível em: https://periodicos.uff.br/contracampo/article/view/38901 . Acesso em: 20 de Jul. 2022.
____. O caracol e sua concha: ensaios sobre a nova morfologia do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2005.
____. O privilégio da Servidão. São Paulo, Boitempo, 2018.
IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 5 ed. São Paulo: Cortez, 2011.
______. O serviço social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. 22. Ed. São Paulo, Cortez, 2012
LESSA, Sérgio; TONET, Ivo. Introdução à filosofia de Marx: 2. ed. São Paulo: Expressão popular, 2011.
MASCARO, Alysson Leandro. Introdução ao estudo do direito. - 6. ed. - São Paulo: Atlas, 2019.
NETTO, José Paulo. BRAZ, Marcelo. Economia política: uma introdução a crítica. 8. Ed. São Paulo: Cortez, 2012. Disponível em: NETTO e BRAZ - Economia Política uma introdução crítica..pdf - Google Drive . Acesso em: 25 de jul de 2022.
PONTES, Reinaldo Nobre. Mediação e serviço social: um estudo sobre a categoria teórica e sua apropriação pelo serviço social.- 4.ed.- São Paulo: Cortez, 2007.
RAICHELIS, Raquel. O trabalho e os trabalhadores do SUAS: o enfrentamento necessário na assistência social. In: BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e combate à Fome. Gestão do Trabalho no SUAS: uma contribuição
necessária. Brasília: Secretaria de Nacional de Assistência Social, 2011
______. O assistente social como trabalhador assalariado: desafios frente às violações de seus direitos. In: Serviço Social: Direitos Sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009.
RAMOS, Débora. Uberização do trabalho: o que é e quais suas consequências. São Paulo, 2022. Disponível em: Uberização do trabalho: o que é e quais suas consequências (coonecta.me) Acesso em: 15 de set de 2022.
RODRIGUES, Nara Letícia Ramos. Et al. O presente e o futuro do trabalho precarizado dos trabalhadores por aplicativo. CSP- Cadernos de Saúde Pública Campinas, 2021. Disponível em: CSP_2466_20_Presente_pt.indd (scielo.br) Acesso em: 15 de set de 2022.