Feirantes Livres Influenciando seus Consumidores a partir do Mix de Marketing

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Filipe Mello Dorneles
Paulo Vanderlei Cassanego Junior
Arthur Fernandes Bettencourt
Mikaela Daiane Prestes Floriano
Marina Valim Bandeira
Bibiana Giudice da Silva Cezar

Resumo

A feira livre representa uma das formas mais antigas de comercialização de produtos agrícolas, desenvolvendo até hoje um importante papel econômico, social e cultural. Além disso, quando entendida como um negócio, este canal de comercialização se torna um forte instrumento de políticas públicas e um grande gerador de emprego e renda para o município. Destaca-se que o local onde as feiras estão inseridas podem vir a influenciar as escolhas dos consumidores, através de fatores situacionais como o tempo para realização de compras, aparência dos produtos, local de venda, entre outros motivos. Neste contexto, o objetivo deste estudo é identificar as principais estratégias realizadas pelos feirantes livres de Dom Pedrito para atrair clientes e assim, enfrentar a concorrência. Este estudo deu-se através de uma inspiração etnográfica, tendo como técnica de coleta de dados a observação participante e entrevistas semiestruturas; a abordagem da pesquisa foi qualitativa. A partir deste estudo, observou-se, que apesar da baixa escolaridade da maioria dos feirantes que participaram das entrevistas, e também, pelo não conhecimento acerca de gestão e marketing, a maneira como organizam, precificam, interagem com o consumidor e comercializam os seus produtos denotam uma das características desse tipo de mercado tão antigo na sociedade, que é a força para obter renda e sobreviver na sociedade capitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
MELLO DORNELES, F.; CASSANEGO JUNIOR, P. V.; FERNANDES BETTENCOURT, A.; PRESTES FLORIANO, M. D.; VALIM BANDEIRA, M.; GIUDICE DA SILVA CEZAR, B. Feirantes Livres Influenciando seus Consumidores a partir do Mix de Marketing. Revista Estratégia e Desenvolvimento, v. 2, n. 1, 17 jul. 2019.
Seção
Artigos