Contribuições de Bourdieu e Boltanski para os estudos sobre a precarização do trabalho

Artigo principal Conteúdo

Rodilon Teixeira

Resumo

O presente estudo tem por objetivo compreender e examinar aspectos históricos e sociais relacionados à precarização nas relações do trabalho contemporâneo através da análise dos estudos desenvolvidos por Pierre Bourdieu e Luc Boltanski. Trata-se de um ensaio teórico que identificou existir no trabalho de Boltanski uma análise sociológica da precarização no trabalho. Enquanto em Bourdieu, apesar de ser reconhecido como o primeiro autor a utilizar o termo “precariedade”, considerou-se que os textos analisados não apresentam uma análise sociológica da precarização. Seus textos registram, mais fortemente, uma crítica política ao capitalismo, bem como às consequências que a precarização tem gerado nas vidas das pessoas. Além disso, constatou-se que diversos autores sugerem o uso do constructo teórico de habitus de Bourdieu como ferramenta analítica nos contextos da precarização, sendo essas as principais contribuições deste artigo para as áreas de Estudos Organizacionais e Relações de Trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do Artigo

Como Citar
TEIXEIRA, R. Contribuições de Bourdieu e Boltanski para os estudos sobre a precarização do trabalho . Revista Estratégia e Desenvolvimento, v. 4, n. 1, 14 ago. 2020.
Seção
Artigos

Referências

ANTUNES, R. "Os modos de ser da informalidade: rumo a uma nova era da precarização estrutural do trabalho?", Serviço Social & Sociedade, v. 107, p. 405–419, 2011.

APPAY, B., THÉBAUD-MONY, A. Précarisation sociale, travail et santé. Paris, IRESCO, 1997.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BEAUD, S., PIALOUX, M. Retour sur la condition ouvrière. Enquête aux usines Peugeot de Sochaux-Montbéliard. Découverte (La), [s.n.], 1999.

BOLTANSKI, L., CHIAPELLO, E. "The new spirit of capitalism", International Journal of Politics, Culture and Society, v. 18, n. 3–4, p. 161–188, 2005.

BOLTANSKI, L., CHIAPELLO, È. O novo espirito do capitalismo. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

BOLTANSKI, L., THÉVENOT, L. "De la justification", Les économies de la grandeur, Paris, Gallimard, v. 368, 1991.

BOURDIEU, P. The Algerians. Boston: Beacon Press, 1962.

BOURDIEU, P. "Le Sens Pratique", Actes de la recherche en sciences sociales, v. 2, n. 1, p. 475, 1980.

BOURDIEU, P. Esboço de uma teoria da prática (1972). São Paulo: Ática, 1983.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. Language and Symbolic Power. Cambridge: Polity, 1991.

BOURDIEU, P. Razões práticas: sobre a teoria da ação. São Paulo: Papirus, 1996.

BOURDIEU, P. Contrafogos: Táticas para enfrentar a invasão neoliberal. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

BOURDIEU, P., "Job Insecurity is Everywher Now." Acts of Resistance: Against the Tyranny of the Market. New York: New Press, 1999. p. 81–88.

BOURDIEU, P. "Pascalian Meditations", Cambridge: Polity, 2000.

BOURDIEU, P., DARBEL, A., RIVET, J.-P. Travail et travailleurs ein Algérie. Mouton, 1963.

BUTLER, J. Precarious life: The powers of mourning and violence. London: Verso, 2004.

CANGIÀ, F. "Precarity, Imagination, and the Mobile Life of the ‘Trailing Spouse’", Ethos, v. 46, n. 1, p. 8–26, 2018.

CASTEL, R. As metamorfoses da questão social: uma crônica do salário. Petropólis, RJ: Vozes, 1998.

DRUCK, G., "A precarização do trabalho social no Brasil.". In: ANTUNES, R. (Org.), Riqueza e miséria do trabalho no Brasil. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2013. p. 55–74.

FRANCO, T. "Alienação do trabalho: Despertencimento social e desrenraizamento em relação à natureza", Caderno CRH, v. 24, n. 1, p. 169–189, 2011.

GARCIA-PARPET, M.-F. "A gênese social do homo-economicus: a Argélia e a sociologia da economia em Pierre Bourdieu", Mana, v. 12, n. 2, p. 333–357, 2006.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

HIRATA, H. Tendências recentes da precarização social e do trabalho: Brasil, França, Japão. Caderno CRH, v. 24, n. SPE 01, 2011.

KALLEBERG, A. L. "Precarious work, insecure workers: Employment relations in transition", American Sociological Review, v. 74, n. 1, p. 1–22, 2009.

MASQUELIER, C. "Bourdieu, Foucault and the politics of precarity", Distinktion: Journal of Social Theory, n. December, p. 1–21, 2018.

MILLAR, K. M. "Toward a critical politics of precarity", Sociology Compass, v. 11, n. 6, p. e12483, 2017.

ROSATTI, C. G., BONALDI, TOLEDO, E. V., FERREIRA, M. T. "“Uma crítica para o presente”: entrevista com Luc Boltanski", Plural-Revista de Ciências Sociais, v. 21, n. 1, p. 217–230, 2014.

ROSENSTREICH, D., WOOLISCROFT, B. "Measuring the impact of accounting journals using Google Scholar and the g-index", The British Accounting Review, v. 41, n. 4, p. 227–239, 2009.

SENNETT, R. The corrosion of character: the consequences of work in the new capitalism. New York, NY: Norton, 1998.

STANDING, G., "Migration, precarity, and global governance: Challenges and opportunities for labour". In: SCHIERUP, C.-U., MUNCK, R., BRANKA, L.-B. (Orgs.). Migration, precarity, and global governance: Challenges and opportunities for labour. New York, NY: OUP Oxford, 2015. p. 83–100.

STANDING, G. The precariat: The new dangerous class. Bloomsbury ed. London, 2014.

SWEDBERG, R. "The economic sociologies of pierre Bourdieu", Cultural Sociology, v. 5, n. 1, p. 67–82, 2011.