CONSUMIMOS O QUE NÃO TEM PREÇO E QUE NÃO ESTÁ NAS PRATELEIRAS DO VIRTUAL.

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Sáryon Azevedo
https://orcid.org/

Resumo

Esse ensaio tem a intenção de refletir e a promover um diálogo teórico conceitual a respeito do consumo como forma de interação em uma sociedade midiatizada em que vivemos atualmente. Com isso, surge uma pergunta que se propõe a provocar: Porque você consome? O que faz você comprar? As respostas podem ser as mais variadas possíveis de acordo com o contexto e subjetividade de quem as responde. Porém historicamente, é possível afirmar, que o consumo sempre foi um sinônimo de ascensão social, um privilégio restrito a grupos de maior poder aquisitivo. Consumir determinados produtos ou bens simbólicos significa, muitas vezes, uma forma de diferenciar e de aproximar. Sobretudo, com a intensificação e popularização das redes sociais é comum observar esse fenômeno, quando fica evidente a tentativa de estetizar cada momento, cada experiência e cada novo consumo. Em uma sociedade marcada pela lógica do consumo, pela lógica das relações de compra e venda como aspecto fundamental da estruturação de novas relações, o que se percebe é que o consumo está em toda parte e intrinsecamente impregnado nas mais diferentes esferas das relações humanas. Consumir não é só escolher, pagar, obter e usar determinado produto ou serviço é também sobremaneira, uma busca íntima por pertencimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Azevedo, S. (2022). CONSUMIMOS O QUE NÃO TEM PREÇO E QUE NÃO ESTÁ NAS PRATELEIRAS DO VIRTUAL. Brazilian Journal of Research in Applied Social Sciences, 1(1), 144-155. Recuperado de https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/BJRASS/article/view/111280
Seção
Artigos

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Vida para o consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.
BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Jorge Zahar Editor. Rio de Janeiro/RJ. 2001.
FLUSSER, Vilém. Sintetizar imagens. In: FABRIS, Annateresa; KERN, Maria Lúcia Bastos (org.). Imagem e conhecimento. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006.
LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero. São Paulo: Cia. das Letras, 1989.
LIPOVETSKY, Gilles; SERROY, Jean. A estetização do mundo: viver na era do capitalismo artista. São Paulo: Cia das Letras, 2015.
SLATER, Don. Cultura do consumo e modernidade. São Paulo: Nobel, 2002.
PAIVA, Raquel (org.). O retorno da comunidade: os novos caminhos do social. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.