VARIABILIDADE ESPACIAL DE NDVI E EVI NO ESTÁGIO VEGETATIVO DA SOJA

Artigo principal Conteúdo

Daniely Vaz Rodrigues da Silva
Elódio Sebem
Letícia Pedrali
Marcos Augusto Gomes dos Santos

Resumo

Diante da necessidade de obtenção de elevados rendimentos e redução de custos, o agronegócio brasileiro utiliza-se da adoção de novas tecnologias, novas formas de gestão da propriedade, como a agricultura de precisão, que é uma forma de gestão de todo o processo agrícola, visando a produtividade, redução dos gastos e diminuição dos impactos ambientais. O presente trabalho tem por objetivo analisar a variabilidade espacial do índice de vegetação da diferença normalizada (NDVI) e do índice de vegetação realçado (EVI) que apresentam informações a respeito da quantidade de biomassa, desenvolvimento da vegetação e dos parâmetros de crescimento, para o cultivo de soja (Glycine max), na safra 2016/2017. O trabalho foi realizado no município de Santa Maria, RS, na área experimental do Colégio Politécnico da UFSM, em uma área de 14,98 ha. Para a mensuração da reflectância, foi utilizado um espectrorradiômetro, modelo FieldSpec® HandHeld 2TM ASD Inc°. Após a mensuração da reflectância da cultura, foram calculados os índices de vegetação NDVI e EVI. Os resultados obtidos dos índices foram submetidos à análise estatística descritiva e geoestatística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do Artigo

Como Citar
VAZ RODRIGUES DA SILVA, D.; SEBEM, E.; PEDRALI, L.; GOMES DOS SANTOS, M. A. VARIABILIDADE ESPACIAL DE NDVI E EVI NO ESTÁGIO VEGETATIVO DA SOJA. Revista Científica Agropampa, v. 2, n. 2, 16 jul. 2019.
Seção
Artigos