https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/Agropampa/issue/feed Revista Científica Agropampa 2020-07-31T20:59:51+00:00 Equipe Editorial Revista Agropampa revistaagropampa@gmail.com Open Journal Systems <p style="text-align: justify;">A Revista Agropampa é uma revista científica da Unipampa (Campus Dom Pedrito/RS) que tem por finalidade a divulgação de trabalhos científicos ligados ao agronegócio. Possui periodicidade semestral com edições publicadas em junho e dezembro.O recebimento de artigos é via fluxo contínuo.</p> <p style="text-align: justify;">ISSN:2525-877X</p> https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/Agropampa/article/view/103373 TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO NO AGRONEGÓCIO: 2020-07-02T16:32:15+00:00 Joélio Farias Maia maia.joelio@gmail.com Shirley Grazieli da Silva Nascimento shy.nascimento@gmail.com Osmar Manoel Nunes osmarmanoelnunes@yahoo.com <p>O presente editorial apresenta as contribuições de pesquisas e estudos acerca das temáticas das ciências agrárias, ciências sociais e multidisciplinares abordados no escopo desta revista. Neste sentido, buscou-se relacionar questões abordadas nos artigos publicados na edição v.1 n.1 2020 da Revista Científica Agropampa, apresentando as relações entre a teoria e os resultados de cada investigação, assim como a importância e reflexo destes esforços acadêmicos. Este dossiê apresenta oito artigos, organizados em três seções conforme classificação editorial. Os artigos publicados nesta edição destacam, na primeira seção, a necessidade de aprofundar as discussões sobre gestão nas temáticas do “mundo agro” em relação à tecnologia como aplicação de conhecimento, na forma de capacitação de agricultores e produtores rurais, bem como gestores e colaboradores para utilizar ferramentas no sentido de maximizar os resultados e desenvolver os setores produtivos e redes de comercialização. Na segunda seção, são abordados exemplos de inovação na elaboração de alimentos, tendo a questão da incorporação de resíduos de alimentos e subprodutos na elaboração de novos produtos, podendo esta ser alternativa para agroindústrias como diversificação produtiva e agregação de valor ao produto base, além da inserção a nichos específicos de mercado, como os alimentos funcionais e de forte valor nutricional que estão em alta demanda no mercado. Na terceira seção, apresenta-se a discussão sobre os cenários rurais e a necessidade de preservação dos recursos naturais, discutindo os preceitos do desenvolvimento sustentável, bem como possibilidades e realidades encontradas em propriedades rurais do Brasil.</p> 2020-07-02T11:38:06+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Científica Agropampa https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/Agropampa/article/view/103305 QUALIFICAÇÃO DE GESTORES DE PROPRIEDADES RURAIS 2020-07-02T16:28:45+00:00 André Henrique Furtado Torres andrehftorres@gmail.com Roberson Passos robersonpassos@live.com Marcella Nunes de Freitas cellanunes@yahoo.com.br <p>Existe uma demanda pela capacitação dos gestores das propriedades rurais com relação ao planejamento, controle e gestão da sua empresa. Nesse sentido, objetivou-se com o estudo avaliar a efetividade de um curso de gestão oferecido por uma entidade privada para a qualificação de produtores rurais. Após a realização dos treinamentos com duração de dez semanas, foram avaliadas, por meio de questionário, as percepções dos gestores com relação ao curso. Os produtores acompanhados neste estudo indicaram que não utilizavam grande parte dos conceitos e ferramentas de gestão estudados, mesmo reconhecendo a sua importância. Os participantes do curso de capacitação de gestores de propriedades rurais reconhecem que a tecnologia empregada no campo exige uma maior qualificação deles em gestão da propriedade para que se alcance os objetivos planejados. Os participantes entendem que a metodologia aplicada no curso facilita a compreensão dos temas abordados e as aulas de comunicação e gestão de processos foram apontadas como de maior importância para a sua formação. As aulas de recrutamento de pessoas não possuem grande aplicação, no contexto dos gestores, pois a maioria deles, utilizam mão de obra familiar em suas propriedades. Os conteúdos abordados no curso tiveram aplicabilidade nas empresas (propriedades rurais), o que promoveu a melhoria da qualificação de suas equipes. A maioria dos participantes, após a execução do curso, classificaram como bom e ótimo os aspectos relacionados com a motivação da equipe, comunicação entre membros da equipe, relacionamento da equipe, processo de recrutamento e seleção, rotatividade, retrabalhos e planejamento.</p> 2020-07-01T10:55:41+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Científica Agropampa https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/Agropampa/article/view/103291 CAPRINOCULTURA LEITEIRA NO SEMIÁRIDO 2020-07-02T16:28:50+00:00 Jefferson Ferreira de Freitas Feitosa 01jeffersonferreira@gmail.com Thalyta Isis Lira Campos thalytaisispb@gmail.com Déborah Cruz Leite deborahleite4@gmail.com <p>A caprinocultura é uma atividade que gera crescimento econômico e desenvolve-se cada vez mais na região semiárida do Nordeste brasileiro, sendo condizente com a realidade do Cariri Paraibano. Essa atividade tem possibilitado vislumbrar novos vieses de mercado, assim se faz necessário a realização de estudos para melhorar e impulsionar esta atividade comercial. Diante disto, esse trabalho tem como objetivo analisar o sistema de produção das unidades familiares que utilizam a caprinocultura leiteira como principal fonte de geração de renda na Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos de São José dos Cordeiros (ACCOSJC). Para lograr com o objetivo, foi aplicado um questionário junto a 80% dos produtores da associação. Posteriormente, os dados obtidos foram estruturados em tabelas, sendo também elaborado um quadro com base na matriz de SWOT (Forças, Fraquezas, Ameaças e Oportunidades) entorno da associação. Constatou-se que poucos associados são atendidos pela assistência técnica em suas propriedades e fazem uso de mecanismo gerencial; muitos produtores utilizam de raças melhoradas em seu rebanho; a maioria possui um rebanho com menos de 100 cabras; os produtores utilizam volumoso, silagem, concentrado, substrato lácteo e sal mineral na alimentação dos animais, onde este último é comum para todos os entrevistados; a maioria dos produtores relatou ter uma média de 30 litros de leite caprino por dia. Concluiu-se ainda que é falho a profissionalização dos sistemas produtivos da associação e a matriz de SWOT foi essencial para compreender e visualizar gargalos nos sistemas produtivos.</p> 2020-07-01T10:58:38+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Científica Agropampa https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/Agropampa/article/view/103247 CADEIA PRODUTIVA AGROINDUSTRIAL DO LEITE 2020-07-31T20:59:51+00:00 Tiago Henrique de Paula Alvarenga tiago.alvarenga@ifsc.edu.br Adriano Alvarenga Gajo adriano.gajo@ifsuldeminas.edu.br Ana Carolina Moura de Sena Aquino ana.carolina@ifsc.edu.br <p>O agronegócio do leite representa um papel de suma importância no suprimento de alimentos e geração de emprego e renda no Brasil. No entanto, este setor do agronegócio vem recebendo influências e ameaças de produtos oriundos do Mercosul no que se refere a aspectos econômicos como os custos de produção. Neste contexto, o presente estudo buscou realizar uma revisão bibliográfica direcionada para a cadeia de produção agroindustrial brasileira, em especial a do leite, com foco nas origens dos estudos sobre as cadeias de produção, seus conceitos e as particularidades da cadeia de produção agroindustrial do leite. Foi constatado que ações de fortalecimento da cadeia produtiva do leite são essenciais frente ao processo de abertura econômica iniciada nos anos de 1990 e a presença de produtos oriundos do Mercosul no mercado nacional. Para tanto, foi concluído que o apoio de políticas governamentais que englobem os macrossegmentos de produção de matéria-prima, industrialização e comercialização de forma integrada são o ponto-chave para o fortalecimento da cadeia produtiva do leite brasileira, bem como, investimentos em pesquisa e extensão rural como suporte dessas políticas.</p> 2020-07-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Científica Agropampa https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/Agropampa/article/view/103286 ACEITABILIDADE DE UM PRODUTO CÁRNEO TIPO APRESUNTADO ELABORADO COM CARNE DE OVINO DA RAÇA SANTA INÊS 2020-07-02T16:28:58+00:00 Wanderson Natalino Lopes da Silva wandlopys@hotmail.com Jhenyfer Caroliny de Almeida jhenyfer.caroliny@outlook.com Rafael Porto Vieira rafaelportovieira18@gmail.com Sandra Regina Marcolino Gherardi sandragherardi@gmail.com <p>O aumento da demanda de carne ovina faz com que as indústrias do mundo todo invistam em tecnologias capazes de agregar valor aos produtos visando assim, um maior sortimento nas linhas de produção animal sob a forma de produtos industrializados e/ou derivados cárneos. Diversos estudos têm comprovado significativo aumento no interesse econômico em ovelhas, porém o ovino ainda é pouco consumido sob a forma <em>in natura</em>. Visando a estimular o consumo dessa carne foram elaboradas duas formulações de produto cárneo tipo apresuntado, a partir da carne de ovino da raça Santa Inês: uma com 15% de gordura animal (toucinho) e 85% de carne ovina (amostra A) e outra com 15% de óleo de soja e 85% de carne ovina (amostra B).&nbsp; As amostras do produto cárneo tipo apresuntado foram submetidas às análises sensoriais teste de preferência, aceitação e intenção de compra. O Perfil de Características aplicado às amostras revelou não haver diferença estatística da ordem de 5% de significância para os atributos: odor, textura e sabor, porém houve preferência pela amostra A. No teste de aceitação 78% dos provadores deram nota 09 (gostei extremamente), 19% deram nota 08 (gostei muito) e 03% deram nota 07 (gostei moderadamente); a amostra recebeu ainda 78% de aprovação no teste de intenção de compra. Portanto, concluiu-se que o produto cárneo tipo apresuntado elaborado com 15% de gordura animal e 85% de carne ovina atendeu às características sensoriais desejadas pelos julgadores, proporcionando ainda uma forma de diversificar, difundir e agregar valor à carne ovina.</p> 2020-07-01T10:57:04+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Científica Agropampa https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/Agropampa/article/view/103284 OBTENÇÃO, CARACTERIZAÇÃO E INCORPORAÇÃO DE FARINHA DE FOLHA DE CENOURA EM BOLO DE CHOCOLATE 2020-07-02T16:29:01+00:00 Eula Batista Rezende Pires jhenyfer.caroliny@outlook.com Jhenyfer Caroliny de Almeida jhenyfer.caroliny@outlook.com Rafael Porto Vieira rafaelportovieira18@gmail.com Sandra Regina Marcolino Gherardi sandragherardi@gmail.com <p>Objetivou-se com esse trabalho elaborar a farinha de folha de desbaste de cenoura, incorporando-a em um bolo de chocolate, com posterior avaliação da composição química, microbiológica, mineral e potencial antioxidante da folha de cenoura in natura, da farinha de folha de cenoura e do bolo de chocolate incorporado de farinha de folha de cenoura. Foi realizada ainda, análise sensorial de ordenação preferência a partir de três formulações diferentes de bolo elaborado com a farinha de folha de cenoura em substituição à farinha de trigo em diferentes proporções A: 10%, B: 15% e C: 20% (p/p). Foi também aplicado o teste de simples diferença entre a amostra mais preferida no teste de ordenação preferência e uma amostra padrão, contendo 100% de farinha de trigo e 0% de farinha de folha de cenoura, com a finalidade de verificar se os julgadores percebiam ou não diferença no sabor das amostras. A farinha de folha de cenoura apresentou grande quantidade de proteínas, fibras e minerais, com destaque para o cálcio, ferro e potássio. A elevada temperatura, durante o preparo da farinha, foi efetiva na redução da carga microbiana, principalmente sobre o grupo de coliformes, além disso, a farinha apresentou significativa atividade antioxidante quando comparada à folha in natura. Com isso pôde-se verificar a viabilidade da incorporação de 15% da farinha de folha de cenoura na elaboração do bolo de chocolate, pois, mesmo apresentando diferença no sabor em relação à formulação padrão foi bem aceita nos testes sensoriais realizados.</p> 2020-07-01T11:04:41+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Científica Agropampa https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/Agropampa/article/view/103285 ACEITABILIDADE DE BARRA DE CEREAL ELABORADA COM SEMENTE DE LINHAÇA 2020-07-02T16:29:03+00:00 Kamila Dias de Oliveira jhenyfer.caroliny@outlook.com Jhenyfer Caroliny de Almeida jhenyfer.caroliny@outlook.com Rafael Porto Vieira rafaelportovieira18@gmail.com Sandra Regina Marcolino Gherardi sandragherardi@gmail.com <p>As barras de cereais contêm cereais integrais ricos em carboidratos, vitaminas, minerais como cálcio e ferro, e a cada dia ganham importância neste competitivo mercado com aprovação dos consumidores conforme observado neste estudo. Este trabalho teve como objetivo avaliar a aceitação de barra de cereal elaborada com duas concentrações diferentes de semente de linhaça, 150 gramas e 300 gramas. As duas formulações foram submetidas à análise sensorial utilizando o Teste Pareado – Preferência e o Teste de Escala Hedônica de categoria verbal de nove pontos, onde os resultados foram avaliados pela análise de variância e pelo teste de Tukey ao nível de 5% de significância, mediante o programa estatístico Assistat. Os resultados obtidos apresentaram diferença na aceitabilidade. A amostra com maior teor de linhaça foi a mais preferida ao nível de significância de 5%, com aceitabilidade de 94%, pelo teste de escala hedônica de categoria verbal de nove pontos, apresentando uma coloração mais escura, sabor acentuado e crocância, características à semente utilizada.</p> 2020-07-01T11:03:26+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Científica Agropampa https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/Agropampa/article/view/103245 ÁREA DE RESERVA LEGAL: A PERCEPÇÃO DOS PEQUENOS PROPRIETÁRIOS RURAIS DE FRANCISCO BELTRÃO 2020-07-02T16:29:05+00:00 Flavia Regina Miecoanski flaviamiecoanski@gmail.com Andressa Carla Palavecini andressapalavecini@hotmail.com <p>A Legislação Ambiental Brasileira normatizou a proteção ao meio ambiente por meio do Código Florestal. A versão mais recente entrou em vigor no ano de 2012 e passou a ser chamada de Lei de Proteção da Vegetação Nativa (LPVN). Além da Reserva Legal (RL) oriunda do antigo Código Florestal, o Cadastro Ambiental Rural (CAR) surge como instrumento imprescindível para o funcionamento da nova lei. Esta pesquisa teve como objetivo verificar a percepção dos pequenos proprietários rurais do município de Francisco Beltrão sobre a área de reserva legal. Através de pesquisa qualitativa com caráter descritivo, foram aplicados questionários com dez proprietários de imóveis rurais, e realizada uma entrevista com responsável pela EMATER Regional. Como principais resultados, foi possível verificar que os proprietários possuem conhecimento sobre a legislação e tem uma percepção positiva sobre a área de Reserva Legal, visto que, existe uma preocupação com o meio ambiente, e a compreensão sobre a necessidade de destinar áreas para reserva ambiental. Porém, ainda acreditam que por serem pequenas propriedades, acabam sendo prejudicados, pela diminuição da área de cultivo.</p> 2020-07-01T11:01:17+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Científica Agropampa https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/Agropampa/article/view/101224 POTENCIAL DA OLIVICULTURA NO SUL DO BRASIL 2020-07-02T16:29:07+00:00 Ignacio Pablo Traversa Tejero igtraversa@gmail.com André Luiz Tarouco da Rosa andreltdarosa@gmail.com <p>O Brasil é um dos maiores importadores de azeite de oliva. Na região Sul do Estado do Rio Grande do sul, existem condições ambientais propicias para o desenvolvimento da cultura da oliveira que indicariam um alto potencial de produção ligado á uma possibilidade futura de diminuir o mercado importador e entrar no mercado de exportação azeite. O trabalho teve por objetivo analisar a produção de oliveiras nos campos sulinos do estado e conhecer as possibilidades de produção do azeite de oliva nos municípios de Dom Pedrito e Sant’Ana do Livramento. Foram realizados estudos de caso em duas propriedades dedicadas à produção de oliveiras, com aplicação de entrevistas e registros fotográficos. Os resultados demonstram que é importante aproveitar as vantagens do clima e o solo propicio à oliveira, e propor alternativas aos produtores através de políticas públicas de fomento da cultura. É fundamental a diversificação de culturas para o desenvolvimento rural e a diminuição do êxodo rural.</p> 2020-07-01T13:24:47+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Científica Agropampa