Ensino de Histórias da África e Afro-brasileira: marcas de resistências e de protagonismos

Artigo principal Conteúdo

Aristeu Castilhos da Rocha

Resumo

Neste artigo, propõe-se reflexões acerca da importância do ensino de Histórias da África e Afro-brasileira no contexto das práticas educativas desenvolvidas na Educação Básica. O mesmo visa, inicialmente, contribuir para o reconhecimento e valorização das relações estabelecidas entre o África e o Brasil e as resistências de seus atores sociais durante esse processo desde a “diáspora” até a aprovação da lei 10.639/2003. Por outro lado, tece algumas considerações a respeito das lutas realizadas pelo Movimento Negro para a inserção curricular e os desafios para a sua aplicação. Tendo em vista a natureza do texto, aponta alguns “recortes” como a abordagem do protagonismo de personagens afro-brasileiros; a importância dos conceitos enquanto construção histórica e cultural; tópicos relativos à História da África, o diálogos com outras disciplinas e alternativas didáticas. Trata-se de um trabalho de cunho qualitativo produzido as partir de uma investigação bibliográfica, análise de documentos e da legislação, assim como, as sugestões recolhidas durante os trajetos formativos no âmbito da formação inicial e continuada de professores realizados  pelo NEABI (Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas). Com a sua socialização esperamos ter suscitado discussões e contribuído para assegurar a abordagem dessas temáticas no cenário das práticas educativas.


 


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do Artigo

Como Citar
CASTILHOS DA ROCHA, A. Ensino de Histórias da África e Afro-brasileira:. Missões: Revista de Ciências Humanas e Sociais, v. 5, n. 2, 4 mar. 2020.
Seção
Artigos