SOBRE A REVISTA 

A MISSÕES: Revista de Ciências Humanas é uma periódico quadrimestral que tem por objetivo a publicação de artigos, resenhas e produtos técnicos nas áreas das Ciências Humanas e Sociais. 

FOCO E ESCOPO

A Revista Missões foi criada em 2015, com a proposta de construir um espaço amplo de divulgação de produções científicas inéditas nas áreas das ciências humanas e sociais. Publicamos artigos, resenhas, entrevistas e produtos técnicos oriundos de programas pós graduação strictu sensu a nível profissional  e acadêmico.

PROCESSO DE AVALIAÇÃO PELOS PARES 

O processo de avaliação de artigos submetidos à MISSÕES: Revista de Ciências Humanas e Sociais passam por algumas etapas:

1- Avaliação preliminar de adequação - os editores avaliam o formato e adequação do arquivo submetido a partir das regras de normalização, formatação, titulação exigidas, e uso de sistema de detecção de similaridades. Os textos que não se enquadrarem serão arquivados. 

2- Avaliação preliminar de potencial de publicação, realizada pelos Editores, que examina a adequação do artigo à linha editorial da revista e seu potencial de publicação, baseado na contribuição que oferece para o avanço do conhecimento na sua área de especialidade. Após ser constatada a admissibilidade da submissão passamos para a etapa de avaliação.

3- Avaliação realizada pelo sistema de dupla revisão cega, em que dois (no mínimo) especialistas, ao avaliarem o trabalho, desconhecendo sua autoria, elaboram comentários e sugestões de aperfeiçoamento. Podendo ser aprovado, aprovado com modificações (onde o autor deverá corrigir os itens apontados pelos pareceristas, só será publicado após o cumprimento das recomendações) ou reprovado. 

POLÍTICA ANTIPLÁGIO 

Antes de serem enviados à avaliação da Comissão Editorial, pareceristas externos ou em qualquer tempo durante o processo editorial, os artigos submetidos à MISSÕES: Revista de Ciências Humanas e Sociais serão verificados por software para identificação de plágio e/ou autoplágio. Os autores devem garantir a originalidade dos manuscrito. Os autores podem receber eventuais questionamentos durante o processo de avaliação do trabalho submetido, referente às indicações apontadas pelo software utilizado. Caso o plágio seja realmente comprovado, o manuscrito será devolvido ao autor e arquivada a submissão.  

DIRETRIZES PARA AUTORES 

Os textos passam por uma apreciação preliminar, após a qual será devolvido para autor com observações ou enviado diretamente para pareceristas  externos. Essa revisão é uma avaliação inicial para constatar se o texto se enquadra nas diretrizes da revista.

A contribuição deve ser original e não estar sendo avaliada para publicação por outra revista. 

Os textos submetidos podem conter no máximo 03 autores. Sendo pelo menos um doutor e os demais preferencialmente estarem vinculados a programas de pós-graduação scritu-senso.  

Cada autor poderá submeter ou manter em processo de avaliação um texto cada dois anos, exceto quando convidado.

São aceitos textos na forma de artigo, resenha, entrevistas ou produto técnico. 

Os textos enviados deverão acompanhar de documento suplementar em forma de carta de apresentação, contendo as seguintes informações: título do artigo, nome completo do autor, titulação, filiação institucional, e-mail, link do lattes e orcid.

O nome do autor não deverá aparecer no corpo do artigo, para assegurar o anonimato no processo de avaliação. O nome do autor também deve ser removido das PROPRIEDADES do arquivo.

Os artigos deverão ter entre 15 e 25 laudas,  as resenhas 4 laudas, entrevistas entre 15 e 25 e os produtos técnicos no máximo 30 páginas. A redação do texto deve obedecer ao Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 2008. Cabe ao autor  fazer a revisão ortográfica e gramatical do texto antes da submissão.

Os textos devem ter página no formato A4, estar em formato do Microsoft Word (extensão DOC). Uso de fonte Times New Roman tamanho 12, espaço 1,5 entre linhas e margens de 3,0 cm lado esquerdo e superior, 2,5 cm lado inferior e direito. O artigo deve ter ainda: título, palavras-chave e resumo em português, espanhol e inglês A resenha também deve conter o título em português, espanhol e inglês . Conforme template disponibilizado no site do revista. 

Os textos escritos em espanhol ou inglês devem acompanhar título, resumo e palavras-chave em português.

As referências bibliográficas devem estar na forma autor-data (CANDIDO, 2001, p.12). As notas de rodapé devem ser restritas ao mínimo. As imagens, quando for o caso, devem ser inseridas no corpo do texto no formato JPG (sem compactação) e ter resolução de 200 dpi.

O autor (a) poderá indicar fonte/s de financiamento da pesquisa nas informações para os editores, no momento da submissão.

As transcrições no texto de até três linhas devem estar encerradas entre aspas duplas.

As transcrições no texto com mais de três linhas devem ser destacadas com recuo de 4 cm da margem esquerda, sem aspas, com espaço entre linhas simples e com letra tamanho 10.

O uso de itálico deverá se limitar somente aos estrangeirismos. Não deverá ser utilizado sublinhado no texto e nas notas.

As referências devem seguir as normas ABNT NBR 6023 e 10520. Alguns exemplos: Deve-se fazer uso de Op. cit., Idem, Ibidem... do modo como a ABNT convencionou.

EXEMPLOS DE REFERÊNCIAS DE LIVROS

LOURO, Guacira Lopes. Currículo, Gênero e Sexualidade. Porto: Porto Editora, 2000.

EXEMPLOS DE REFERÊNCIAS DE CAPÍTULO DE LIVRO

MEYER, Dagmar Estermann. Gênero e educação: teoria e política. In. LOURO, Guacira Lopes; FELIPE, Jane; GOELLNER, Silvana Vilodre. Corpo, Gênero e Sexualidade: um debate contemporâneo na educação. 9. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

EXEMPLOS DE REFERÊNCIAS DE ARTIGOS PUBLICADOS EM REVISTAS

SEFFNER, Fernando; PICCHETTI, Yara de Paula. A quem tudo quer saber, nada se lhe diz: uma educação sem gênero e sem sexualidade é desejável?. Revista Reflexão e Ação, v. 24, n. 1, p. 61-81. 2016.

SEFFNER, Fernando; FIGLIUZZI, Adriza. Na escola e nas revistas: reconhecendo pedagogias do gênero, da sexualidade e do corpo. Revista FACED, n. 19, jan-jun, p. 45-59. 2011.

EXEMPLOS DE REFERÊNCIAS DE TRABALHOS PUBLICADOS EM ANAIS DE EVENTOS

GURGEL,Telma. Feminismo de classe: história, movimento e desafios teóricos-políticos do feminismo na contemporaneidade. In: Fazendo Gênero 9 – Diásporas, Diversidades, Deslocamentos, 2010, Florianópolis, SC. Anais (on-line). Florianópolis, 2010. Disponível:  http://www.mulheresprogressistas.org/AudioVideo/FEMINISMO%20E%20LUTA%20DE%20CLASSE.pdf  Acesso em 10 mai de 2018.

EXEMPLOS DE REFERÊNCIAS DE SITES

BRASIL. Constituição da Repúublica Federativa do Brasil, 1988. Disponível em:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/ConstituicaoCompilado.htm. Acesso em: 20 Out. 2015. 

BRASIL. Sistema Único de Saúde. Brasília: CONASS, 2007. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/colec_progestores_livro1.pdf. Acesso em: 21 Out. 2015.

BRASIL. Direito ao mais alto patamar de saúde física e mental. Brasília: Coordenação Geral de Educação em SDH/PR, Direitos Humanos, Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, 2013.

BRASIL. Lei 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8080.htm. Acesso em: 20 Out. 2015.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Políticas para as Mulheres. Disponível em: http://www2.spm.rs.gov.br. Acesso em 22 mar. 2017.

SOUZA, Mércia Cardoso De et al. A Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência Contra a Mulher (Convenção de Belém do Pará) e a Lei Maria da Penha. Âmbito Jurídico, Rio Grande, XIII, n. 77, jun 2010. Disponível em:http://www.ambitojuridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=7874. Acesso em 18 mar. 2017.