A NUDEZ DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA POR UMA NOVA ESTÉTICA ANTINORMATIVA

Artigo principal Conteúdo

Fábio Abreu dos Passos

Resumo

Em qualquer sociedade, o corpo sempre esteve preso por poderes que lhe impõem limitaçoes e proibições. Contudo, na contemporaneidade avolumaram-se os aparatos de esquadrinhamento do corpo, que têm por objetivo desarticulá-lo e o recompô-lo a partir de normas estabelecidas. A partir dessa maquinaria, constrói-se uma compreensão binária da corporeidade humana: de um lado, os sadios, os belos, os normais e os eficientes; do outro, os doentes, os feios, os anormais e os deficientes. Esse binarismo edifica uma estrutura hierárquica na qual aqueles que estão no primeiro grupo devem controlar os que estão no segundo, destruindo o “eu” ao dizer quem ele é e o que ele não deve ser. Diante desse cenário, é proeminente que construamos um ambiente no qual seja possível a formação de cidadãos livres, que sejam artistas de si mesmos, que façam de suas vidas obras de arte e construam sua própria significação de corpo em suas várias facetas, inclusiva da nudez. Esse artigo pretende refletir acerca da nudez antinormativa da pessoa com deficiência, procurando responder às seguintes problemáticas: O que é um corpo? Quais as implicações de se possuir um corpo anormal? A pessoa com deficiência possui um corpo que carrega em si uma estética?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do Artigo

Como Citar
ABREU DOS PASSOS, F. A NUDEZ DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA. Missões: Revista de Ciências Humanas e Sociais, v. 6, n. 4, p. 148-164, 29 abr. 2021.
Seção
Artigos

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Nudez. Trad. Davi Pessoa. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015.
ARENDT, Hannah. A Condição Humana. Trad. Roberto Raposo. Revisão e Apresentação Adriano Correia. 11ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.
BUTLER, Judith. Como os corpos se tornam matéria. (Entrevista). PRINS, Baukje e MEIJER, Irene Costera. Estudos Feministas. Ano 10, 2002, p.155-167.
CASTELO BRANCO, Guilherme; VEIGA-NETO, Alfredo. Foucault: Filosofia & Política. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.
CASTRO, Edgardo. Vocabulário de Foucault: Um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Tradução de Ingrid Muller Xavier. 2. Ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2016.
DUARTE, André. Vidas em Rico: crítica do presente em Heidegger, Arendt e Foucault. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.
FOUCAULT, Michel. Em defesa da Sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
FOUCAULT, Michel. Herculine Barbin: o diário de um hermafrodita. Trad. de Irley Franco. Rio de Janeiro: F. Alves, 1982.
FOUCAULT, Michel. Microfíisica do poder. 4. Ed. Organização, Introdução e Revisão Técnica de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 2016.
FOUCAULT, Michel. Sujeito e Poder. In: DREYFUS, H. & RABINOW, P. Michel Foucault, uma trajetória filosófica. Rio de Janeiro: Universitária, 1995.
FOUCAULT, Michel. O Governo de si e dos outros: cursos do Collége de France (1982-1983). Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2010.
FOUCAULT, Michel. Os anormais: cursos do Collége de France (1974-1975). Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2010b.
FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Trad. de Raquel Ramalhete. 42. Ed. Petrópolis: Vozes, 2014.
GILBERT, Ana Cristina Bohrer; KELLERMAN, Paulo. Geografias corporais: dança, corpo e deficiência. Interface (Botucatu). 2020; p.1-28.
IRWIN, L. Rita; DIAS, Belidson (Org.). Pesquisa Educacional Baseada em Arte: A/r/tografia. Santa Maria: Editora UFSM, 2013.
MONTEIRO, Rafael. O Nascimento das Tupiniquins – Amapô. Disponível em: https://www.instagram.com/rafaelmmartes/. Acesso em 14 Set. 2020.
MORAES, Daniel. Mão-fenômeno. Disponível em: https://www.instagram.com/danielmoraesss/. Acesso em 14 Set. 2020.
MARQUES, Fernando M. Corpo, género e sexualidade nas artes visuais. Exedra Revista Científica ESEC, 2014, p. 65-72.
MARQUES, Roberta Letícia Pereira. Corpo deseducado: Gênero, performance e política do corpo em poéticas visuais. Dissertação (Mestrado). Universidade Federal de Goiás, Faculdade de Artes Visuais, 2014.
MARQUES, Roberta Letícia Pereira; BERARDO, Rosa Maria. Corpo monstro: estratégias de deseducação do corpo feminino a partir de uma poética visual. Anais do VI Seminário Nacional de Pesquisa em Arte e Cultura Visual Goiânia: UFG, FAV, 2013, p. 539-549.
PASSOS, Fábio. A nudez antinormativa. Disponível em: https://fabiopassos.com/. Acesso em 14 Set. 2020.
RAGO, Margareth; VEIGA-NETO, Alfredo. Figuras de Foucault. 3. Ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.
SANTOS, Adriana. Sem título. Disponível em: https://www.instagram.com/ateliemonstro/. Acesso em 14 Set. 2020.
SILVA, William da; BLANCA, Rosa. Nudez masculina: homoerotismo e artes visuais no Rio Grande do Sul. Revista Seminário de História da Arte. VOLUME 01, Nº 07, 2018, p. 1-21.
TUCHERMAN, Ieda. Breve história do corpo e de seus monstros. Portugal: Vega, 2012.