Medidas de Proteção Social e o Novo Coronavírus: uma análise crítica e social da implementação do Auxílio Emergencial no Brasil (2020)

Artigo principal Conteúdo

Marina dos Santos Landa
Elenize Trindade Pereira
Ana Carolina Vaz dos Santos

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar a implementação da medida de proteção social conhecida como Auxílio Emergencial, nos meses de março, abril e maio de 2020 no Brasil. O cerne da discussão centra-se nas desigualdades estruturais de classe, raça e gênero, marcadores sociais historicamente determinantes nas condições de vida da população brasileira, acentuados na situação de crise sanitária. Para tanto, foram analisados os resultados de investigações de grandes institutos de pesquisa sobre os efeitos econômicos e sociais da pandemia do novo coronavírus, bem como informações de revistas e jornais de grande circulação nacional. A partir dos aspectos abordados, as análises do artigo sugerem que o atual momento exige medidas protetivas que apontem para superação da pandemia e os efeitos devastadores, que não recaiam somente em políticas estatais compensatórias, pois não rompem com o ciclo de desigualdades e pobreza. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do Artigo

Como Citar
DOS SANTOS LANDA, M.; TRINDADE PEREIRA , E.; VAZ DOS SANTOS, A. C. Medidas de Proteção Social e o Novo Coronavírus: . Missões: Revista de Ciências Humanas e Sociais, v. 6, n. 3, p. 108-129, 31 out. 2020.
Seção
Dossiê: Direitos Humanos e Desigualdades de classe, raça, gênero e geração
Biografia do Autor

Marina dos Santos Landa, Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA)

Professora substituta da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), campus São Borja/RS. Mestre em Ciência Política (PPCPOL-UFPEL) e doutoranda em Ciência Política pela mesma instituição.

Elenize Trindade Pereira , Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA)

Professora substituta da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), campus São Borja/RS. Mestre em História (PPGH-UFRN).

Ana Carolina Vaz dos Santos, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/PUCRS

Bacharel em Serviço Social pela Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), campus São Borja/RS. Mestranda em Serviço Social (PPGSS/PUCRS).

Referências

1. Leis
BRASIL (2020a). Lei 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. Disponível em: Acesso em 31 de maio de 2020.
BRASIL (2020a). Lei º 13.982, de 2 de abril de 2020. Disponível em: Acesso em 31 de maio de 2020.
2. Demais referências
ALMEIDA, Sílvio Luiz de. O que é racismo estrutural? Belo Horizonte/MG: Letramento, 2018.
BEHRING, Elaine Rosetti; BOSCHETTI, Ivanete. Política Social: fundamentos e história. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2008.
DIEESE, Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos. Boletim de Conjuntura. N. 21, Mar./2020a. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. de 2020.
DIEESE, Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos. Boletim de Conjuntura. N. 22, Mar./2020b. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. de 2020.
IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2008.
IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil. In. Estudos e Pesquisas - Informação Demográfica e Socioeconômica. n.41. Rio de Janeiro: IBGE, 2019. Disponível em: . Acesso em 10 jun. de 2020.
IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira: 2019. In. Estudos e Pesquisas - Informação Demográfica e Socioeconômica. n.40. Rio de Janeiro: IBGE, 2019. Disponível em:. Acesso em: 10 jun. de 2020.
IPEA, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada; FBSP. Atlas da violência 2019. Disponível em:. Acesso em: 15 jun. de 2020.
JACCOUD, Luciana. Proteção social no Brasil: debates e desafios. In: Brasil, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Concepção e gestão da Proteção social não contributiva no Brasil. Brasília: UNESCO; MDS, 2009.
MOSTAFA, Joana. Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. In: Dicionário crítico: política de assistência social no Brasil / Rosa M. C. Fernandes, Aline Hellmann, organizadoras. – Porto Alegre : Ed. UFRGS, 2016, p. 41-43.

SAFFIOTI, H.I. B. Rearticulando gênero e classe social. In: OLVEIRA, A.; BRUSCINI, C. (Org.). Uma questão de gênero. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos; São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 1992. p. 183-215.

SANTOS, Josiane Soares. “Questão Social”: particularidades no Brasil. São Paulo: Cortez, 2012.

SILVA, José Fernando da. Serviço Social: resistência e emancipação? São Paulo: Cortez, 2013.

SOUSA, Rômulo Paes; WENDT, Mirka. Transferências de Rendas. In: Dicionário crítico: política de assistência social no Brasil / Rosa M. C. Fernandes, Aline Hellmann, organizadoras. – Porto Alegre : Ed. UFRGS, 2016, p. 287-292.

SOUZA, Jessé. A Gramática Social da Desigualdade Brasileira. In. SOUZA, Jessé (Org.). A invisibilidade da desigualdade brasileira. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006, p. 23-54.

TROVÃO. Cassiano José Bezerra Marques. A Pandemia da Covid-19 e a Desigualdade de Renda no Brasil: Um Olhar Macrorregional para a Proteção Social e os Auxílios Emergenciais". Texto para Discussão. UFRN. DEPEC, Natal, n. 004, mai., 2020.

VERDI. Elisa Favaro. Quem precisa da Proteção Social?. In: Covid-19 e a crise urbana [recurso eletrônico]/Coordenação: Ana Fani Alessandrini Carlos. São Paulo: FFLCH/USP, 2020, p. 42-49.
YAZBEK, Maria Carmelita. Classes subalternas e assistência social. 5. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2006.