COMUNICAÇÃO NÃO VIOLENTA, DIREITOS HUMANOS E CULTURA DE PAZ EM INTERFACES

Artigo principal Conteúdo

Simone de Oliveira
Renan Alves Mendonça
Maria Fernanda Avila Coffi

Resumo

O trabalho  objetiva dialogar  a  Comunicação Não Violenta como forma de resolução de conflitos, enraizados no  cenário contemporâneo, marcado pelas violências estruturais e conjunturais. Destaca as origens e os elementos centrais da CNV na Obra de Marshall Rosenberg. É produto do trabalho de revisão bibliográfica do Grupo de Pesquisa: Educação, Direitos Humanos e Fronteira da Universidade Federal do Pampa. Apresenta a comunicação como cerne das relações humanas articulando as dimensões pessoal, interpessoal e social com expressões mais autênticas, absorvidas por meio de alterações nas conexões humanas,  e tem por base a empatia que emerge de valores humanos compartilhados.  O artigo estimula a interlocução prática entre CNV e direitos humanos a partir da pluralidade conceitual de ambas as categorias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do Artigo

Como Citar
DE OLIVEIRA, S.; ALVES MENDONÇA, R.; AVILA COFFI , M. F. COMUNICAÇÃO NÃO VIOLENTA, DIREITOS HUMANOS E CULTURA DE PAZ EM INTERFACES. Missões: Revista de Ciências Humanas e Sociais, v. 6, n. 3, p. 57-75, 31 out. 2020.
Seção
Dossiê: Direitos Humanos e Desigualdades de classe, raça, gênero e geração

Referências

ARENDT, Hannah. Da Violência. 2004. site: http://delubio.com.br/biblioteca/wp-content/uploads /2014/02/harendtdv.pdf acesso em: 21/08/17

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 7. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

__________. Sobre o poder simbólico. In: BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Trad. Fernando Tomaz. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001, p.07-16.

BRUM, Letícia Souza. Círculos de Construção de Paz: Ferramentas para a construção de uma Cultura de Paz. 2017. 65 f. Faculdade de Serviço Social, Trabalho de Conclusão de Curso- Universidade Federal do Pampa, São Borja, 2017.

CANDAU, V. M. Educação em direitos humanos no Brasil: realidade e perspectiva. In: SACAVINO, S. Educação e direitos humanos: construir a democracia. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

CHAUÍ, Marilena. Colóquio Interlocuções com Marilena Chauí. Ética e Violência. São Paulo: 1998. Mímeo.

DALLARI. Dalmo. Direitos Humanos e Cidadania – 2ª. ed. reform. São Paulo: Moderna, 2004.

FISCHMANN, Roseli. Educação, Direitos Humanos, Tolerância e Paz. Padeia, 2001. 11(20) pg. 67-77.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

______________. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1992.

_______________.Educação e mudança. Coleção Educação e mudança vol.1.9ª ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1983.

______________. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo, Paz e Terra, 1996.

GALTUNG, J Hay alternativas: Cuatro caminos hacia la paz y la seguridade. Madrid: Tecnos, 1985.

______. Cultural violence. Journal of Peace Research. Manoa, v.27, n.3, p.291-305, ago. 1990.

GUIMARÃES, Marcelo Rezende. Educação para a Paz: Sentidos e Dilemas. São Paulo: Educs, 2005.

GRAMSCI, A. Os Intelectuais e a Organização da Cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

LEDERACH, John Paul. The little book of conflict transformation. Clear articulation of the guiding principles by a pioneer in the field. Intercourse, Good Book, 2012.

MAGALHÃES, Selma Marques. Avaliação e linguagem: relatórios, laudos e pareceres. São Paulo: Veras; Lisboa: CPIHTS, 2003.

MARQUES, Elídio A. B. Direitos Humanos: para um esboço de uma rota de colisão com a ordem da barbárie. In: FORTI, Valeria e BRITES, Cristina Mª (Orgs.). Direitos Humanos e Serviço Social: polêmicas, debates e embates. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2011 (Coletânea Nova de Serviço Social).

MERHY, E.E.; FRANCO, T.B. Por uma composição técnica do trabalho em saúde centrado no campo relacional e nas tecnologias leves: apontando mudanças para os modelos tecno-assistenciais. Saúde em Debate, v.27, n.65, p.316-23, 2003.

MÉSZÁROS, Isteván. Educação para além do capital. Ed. 2º. São Paulo; Boitempo, 2008.

MIGLIORI, Regina. Programa Capital Natural. Cultura de paz. 2016. Duração: 28:40. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=b3IP5UOSMkg acesso em 23 de agosto 2017, 15:00 horas.

OLIVEIRA, Simone Barros de; GUINDANI, Evandro; HOEPNER, Charles Machado. Ética, Serviço Social e Direitos Humanos: Desafios para a categoria profissional. IN: OLIVEIRA, Simone Barros de. CANTINI, Adriana H. PESSOA, Elisangela Maia (Org.). Direitos Humanos em perspectiva: análise interdisciplinar. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2014.
ONU. Declaração Universal dos Direitos Humanos. 1948.
PICHON-RIVIÈRE, E. Teoria do vínculo. São Paulo: Martins Fontes, 1988.
_________________. O processo grupal. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
ROSENBERG, Marshall B. Comunicação Não-Violenta violenta: técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais Tradução: VILELA, Mário. São Paulo: Ágora, 2006.
_________________. Marshall. Sobre a Comunicação Não-Violenta CNV Brasil, 2006: www.cnvbrasil.org cbcnv@uol.com.br. acesso em: 21/08/17

SOUZA, Charles Toniolo de. A prática do assistente social: conhecimentos, instrumentalidade e intervenção profissional. In. Emancipação, Ponta Grossa, p.119-132, 2008. Disponível em: www.uepg.br/emacipacao.

UNESCO. Declaração universal sobre a diversidade cultural 2002. Site:
acesso em: 27/08/17