A INCOMPATIBILIDADE TEÓRICA ENTRE AS CATEGORIAS SOCIAIS: VIOLÊNCIA E A DESOBEDIÊNCIA CIVIL

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Vagner Silva da Cunha
Silvana Maria Gritti

Resumo

O presente artigo discute a presença da violência no nosso atual ciclo da modernidade, perpassando todas as esferas da vida social, atingindo a todos indiscriminadamente. Posteriormente, mostraremos que a violência se contrapõe à desobediência civil, que visa à edificação de uma ordem social mais justa, alicerçada fundamentalmente em valores éticos e humanitários, tendo como atores sociais de destaque indivíduos da envergadura de Martin Luther King e Mahatma Gandhi.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SILVA DA CUNHA, V.; MARIA GRITTI, S. A INCOMPATIBILIDADE TEÓRICA ENTRE AS CATEGORIAS SOCIAIS: VIOLÊNCIA E A DESOBEDIÊNCIA CIVIL. Missões: Revista de Ciências Humanas e Sociais, v. 7, n. 1, 22 jul. 2021.
Seção
Dossiê: Direitos Humanos e Desigualdades de classe, raça, gênero e geração
Biografia do Autor

Vagner Silva da Cunha, Unipampa

Vagner Silva da Cunha , Graduado em Licenciatura Plena em Ciências Sociais (UCPel), Bacharel em Direito (UFPel), Especialista em Sociologia (UFPel), Mestre em Política Social (UCPel), Doutor em Política Social, (UCPel), Professor Adjunto III nas disciplinas “Ciências Sociais” e “Direitos Humanos” na Universidade Federal do Pampa –Campus Jaguarão. E-mail para contato: cvagner64@gmail.com

Silvana Maria Gritti, Unipampa

Silvana Maria Gritti. Possui graduação em Pedagogia pelo Centro de Ensino Superior de Erechim (1983) e mestrado em Desenvolvimento Social pela Universidade Católica de Pelotas (2000). Foi professora titular da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões Erechim (03 de 2000 a 03 de 2003). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ciências Humanas. É doutora em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul- UFRGS. Atuou como bolsista Recém-doutora, atuando como professora no mestrado em Política Social da Universidade Católica de Pelotas. Professora associada da Universidade Federal do Pampa/ Campus Jaguarão desde Agosto de 2008, atuando na área de Educação e Trabalho. Docente permanente do Curso de Mestrado Profissional em Educação. Contato: silvanagritti@gmail.com

 

Referências

AMORETTI, Rogério. Bases para a leitura da violência. In: AMORETTI, Rogério. Psicanálise e violência. RJ: Vozes, 1992.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade e holocausto. RJ: Zahar, 1998.

BAUMAN, Zygmunt. Vida para consumo. RJ: Zahar, 2008.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida, RJ: Zahar, 2001.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

BOTTOMORE, Tom; OUTHWAITE, William. Dicionário do Pensamento do Século XX. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.

CICCO, Claudio de. História do Pensamento Jurídico e da Filosofia do Direito. São Paulo: Saraiva, 2006.

CAPPELETTI, Mauro. Acesso à Justiça. Porto Alegre: Fabris. Ed. Sérgio Antônio, 1988.

DOMINIQUE, Volton. Massacre terrorista: a geração do Bataclan. Correio do Povo, Caderno de Sábado, Porto Alegre, 21 nov. 2015.

DWORKIN, Ronald. Levando os direitos a sério. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

ETXEBERRIA, Xabier. Etica de ladesobediencia civil,CuadernosBakeaz, n. 20, abr. 1997.

FORRESTER, Viviane. O horror econômico. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1997.

IANNI, Otavio. Capitalismo, violência e terrorismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

KING, Martin Luther. Eu tenho um sonho... Encarte Especial. Social Democracia, mar. 2002. Disponível em: . Acesso em 10/10/15.

LAFER, Celso. A reconstrução dos direitos humanos: um diálogo com o pensamento de Hannah Arendt. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

NOGUEIRA, Marco Aurélio. Um Estado para a Sociedade Civil: temas éticos e políticos da gestão. São Paulo: Cortez, 2005.

RAGGIO, Victor. Concepção materialista da História, psicanálise e violência. In: AMORETTI, Rogério (Org.). Psicanálise e violência. Petrópolis: vozes, 1992.

RAWLS, John. Uma teoria da justiça. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

RENNER, José Alcides. A objeção de consciência ao serviço militar como forma de desobediência civil em frente às obrigações e políticas militaristas: o caso do movimento de objeção de consciência na Espanha. Revista de Direitos e Garantias Fundamentais, Vitória, n. 11, p. 302-324, jan./jun. 2012.

SANTOS, José Vicente. Violências e conflitualidades. Porto Alegre: Tomo Editorial, 2009.

SCHNEIDER, Steven Jay. 1001 filmes para ver antes de morrer. Rio de Janeiro: Sextante, 2010.

THOREAU, Henry David. A desobediência civil e outros escritos. São Paulo: Martin Claret, 2001.

WEBER, Max. Os três aspectos da autoridade legítima. In: ETZIONI, Amitai. Organizações complexas: Um estudo das organizações em face dos problemas sociais. São Paulo: Atlas, 1973. p. 17-26.

YOUNG, Jock. A sociedade excludente: exclusão social, criminalidade e diferença na modernidade recente. Rio de Janeiro: Revan Instituto Carioca de Criminologia, 2002.

ZIZEK, Slavoj. Violência: seis reflexões laterais. São Paulo: Boitempo, 2014.