MEMÓRIAS ESCOLARES: A BUSCA POR ELEMENTOS INTERDISCIPLINARES INSTRUMENTALIZANDO PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

Artigo principal Conteúdo

Maqueni Barreto Pureza
Suvania Acosta de Oliveira Pureza
Rita de Cássia Grecco dos Santos
Elaine Corrêa Pereira

Resumo

As origens deste trabalho estão articuladas às atividades desenvolvidas no grupo de pesquisa intitulado: Formação de Professores e Práticas Educativas – FORPPE, que por sua vez está ligado à Universidade Federal do Rio Grande – FURG. A partir disso, vale à pena mencionar que o referido grupo de pesquisa está fundamentado numa perspectiva interdisciplinar que considera a multiplicidade de olhares e a pluralidade de perspectivas. Nesse contexto, tendo em vista que os primeiros contatos da criança com os conhecimentos sistematizados próprios da escola são mediados, sobretudo, por um docente e, portanto, é evidente que nessa realidade há uma potencial perspectiva interdisciplinar latente. Nessa vertente, algumas de nossas intensões estão ligadas à formação de professores para a atuação nos anos iniciais da Educação Básica. Portanto, esse artigo pretende apresentar os alcances de uma ação desenvolvida com estudantes do curso de Pedagogia da FURG. Nessa perspectiva, buscamos, a partir das memórias escolares de determinado grupo de licenciandos, traçar paralelos e mobilizar uma consciência interdisciplinar capaz de articular de maneira coerente os conhecimentos curriculares previstos para os anos iniciais da Educação Básica. Com isso acreditamos estar buscando caminhos alternativos e em direção contrária aos obsoletos rumos pretendidos por um paradigma cuja principal marca é a fragmentação do conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do Artigo

Como Citar
BARRETO PUREZA, M.; ACOSTA DE OLIVEIRA PUREZA, S.; GRECCO DOS SANTOS, R. DE C.; CORRÊA PEREIRA, E. MEMÓRIAS ESCOLARES: A BUSCA POR ELEMENTOS INTERDISCIPLINARES INSTRUMENTALIZANDO PRÁTICAS PEDAGÓGICAS. Missões: Revista de Ciências Humanas e Sociais, v. 6, n. 2, 30 set. 2020.
Seção
Dossiê: Memória, Narrativas e Formação Docente
Biografia do Autor

Maqueni Barreto Pureza, FURG

Licenciado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande - FURG (2016), Mestre em História pela FURG (2019) e Bacharel em Geografia pela FURG (2019). Possui experiência na área Ciências Humanas e atua nas seguintes temáticas: a força de trabalho feminina de adolescentes no contexto fabril da cidade do Rio Grande/RS em meados do século XX e as relações entre Paisagem, Memória e Ensino de História. Nessa perspectiva, está ligado aos pressupostos da Geografia Humanista e da Hisória Cultural. Atualmente é professor na rede pública estadual de ensino do estado do Rio Grande do Sul, disciplinas de Geografia e História.

Suvania Acosta de Oliveira Pureza, FURG

Doutora em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG), Mestre em Modelagem Computacional (FURG) e Licenciada em Matemática (FURG). Atualmente atua como docente na educação básica na Escola Estadual de Ensino Médio Marechal Mascarenhas de Moraes. Além disso, participa dos Grupos de pesquisa:, Formação de Professores e Práticas Educativas - FORPPE e Educação a distância e tecnologia - EaDTec, ambos vinculados à FURG.

Rita de Cássia Grecco dos Santos, FURG

Socióloga e Pedagoga, é Professora Associada no Instituto de Educação da Universidade Federal do Rio Grande - IE/FURG e Professora no Programa de Pós-Graduação em História - PPGH-ICHI/FURG, na Linha de Pesquisa Pesquisa e Vivências de Ensino-aprendizagem. Doutora em Educação - Filosofia e História da Educação pela UFPEL (2012), Mestre em Educação - História da Educação e Movimentos Sociais pela UFPEL (2002), Especialista em Formação para o Magistério - Administração e Supervisão Escolar pela Faculdades Integradas de Amparo - FIA (2000), Especialista em Sociologia e Política pela UFPEL (1999), Bacharel e Licenciada em Ciências Sociais pela UFPEL (1997 e 2000) e Licenciada em Pedagogia pelo UNICESUMAR (2020). Atua como docente nas modalidades presencial e a distância, na Pós-Graduação Stricto Sensu, nas Licenciaturas em Pedagogia e Geografia e na Especialização em Ensino de Sociologia no Ensino Médio; tendo sido docente e gestora na Educação Básica (Ensino Fundamental e Médio), e docente na Educação Profissional de níveis Técnico e Tecnológico. Coordena o Curso de Pedagogia a Distância do Sistema Universidade Aberta do Brasil na FURG, é membro da Comissão Própria de Avaliação - CPA / FURG e é membro Presidente da Comissão Permanente de Pessoal Docente - CPPD / FURG. É integrante dos Grupos de Pesquisa Pesquisa, Ensino e Formação Docente nas Artes Visuais da UFPEL, EDUCAMEMÓRIA Educação e Memória e Núcleo de Documentação da Cultura Afro-Brasileira ATABAQUE da FURG. É membro da Rede de Investigação Ação Participativa e Educação Popular em Universidades Públicas/RIAPEP. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, história da educação, educação superior, memória e educação a distância.

Elaine Corrêa Pereira, FURG

Licenciada em Matemática pela Universidade Federal do Rio Grande (1987). Especialista em Matemática (1997) e em Matemática Aplicada (1997) pela Universidade Federal do Rio Grande. Mestre em Matemática Aplicada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999), doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005) e Pós-Doutora pela Universidade Eduardo Mondlane. É professora associado da Universidade Federal do Rio Grande- FURG e tem experiência docente e gestora na área educacional. Investiga os seguintes temas: formação de professores, ensino de ciências e matemática e modelagem matemática. Foi coordenadora institucional do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) no periodo de 2017 a 2020. Atualmente é líder do Grupo de Pesquisa Formação de Professores e Práticas Educativas.

Referências

ALMEIDA, M. C; CARVALHO, E. A; MORIN, E. Educação e complexidade: Os sete saberes e outros ensaios. 6. ed. São Paulo: Cortez. 2013.

BORDIEU, P. O poder simbólico. Trad. Fernando Tomaz. 6 ed. Rio de Janeiro: Betrand Brasil, 2003.

FAZENDA, I. C. A. (Org.). Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: efetividade ou ideologia? São Paulo: Loyola, 1979.

______. Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: efetividade ou ideologia. São Paulo: Edições Loyola, 1992.

______. Interdisciplinaridade: definição, projeto, pesquisa. In: (coord.) Práticas Interdisciplinares na Escola. São Paulo: Cortez, p. 15-18, 1993.

______. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. 5. ed. Campinas, SP: Papirus, 2000.

______. Interdisciplinaridade: um projeto em parceria. 5. ed. São Paulo, SP: Loyola, 2002. Vol. 13. Coleção Educar. 119 p.

______. interdisciplinaridade e transdisciplinaridade na formação de professores. Revista Brasileira de Docência, Ensino e Pesquisa em Administração. Vol. 1, n. 1, p.24-32, Maio/2009.

______. A pesquisa como eixo da formação de docentes interdisciplinares. In: (coord.) Formação de docentes interdisciplinares. Curitiba, PR: CRV, 2013.

FERREIRA, N. R. S. Atitude Interdisciplinar no currículo: autoformação e formação de docentes interdisciplinares. In: Formação de docentes interdisciplinares. FAZENDA, Ivani Catarina Arantes e FERREIRA Nali Rosa Silva (orgs). Curitiba, PR: CRV, 2013.

FOLLARI, R. Sete princípios da interdisciplinaridade no realismo construtivista, in Interdisciplinaridade: para além da filosófica do sujeito. JANTSCH, Ari Paulo; Bianchetti, Lucídio(orgs). 9.ed.atualizada e ampliada. Petrópolis, RJ: Vozes, p.107-121, 2011.

FRANÇA, O. A. V. Ação. In: Fazenda, Ivani Catarina Arantes (Org); GODOY, Hermínia Prado (Coord. Técnica). Interdisciplinaridade: pensar, pesquisar e intervir. São Paulo: Cortez. 2014. p. 27-34.

GARCIA, J. Ensaio sobre Interdisciplinaridade e formação de professores. Seminário Internacional de Educação. 2005. Disponível em:< http://www.sieduca.com.br/2005/2005/artigos/A4-2.doc>. Acesso em: 08 jul. 2017.

GONZÁLEZ REY, F. L. Sujeito e subjetividade: uma aproximação histórico-cultural. São Paulo: Pioneira Thompson Learning,2003.

JAPIASSU, H. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

LEIS, H. R. Sobre o conceito de interdisciplinaridade. Cadernos de Pesquisa Interdisciplinar em Ciências Humanas, Florianópolis, n. 73, ago. 2005. Disponível em: . Acesso em: 08 jul. 2017.

LIMA, P. G. Formação de professores: por uma ressignificação do trabalho pedagógico na escola. Dourados, MS. UFGD, 2010.

MATURANA, H. A ontologia da realidade. 2. ed. Belo Horizonte, MG: Editora UFMG, 2014.

MORIN, E. Os Sete Saberes necessários à Educação do Futuro. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2000.

______. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. 3ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

NIETZSCHE. F. Os pensadores “Nietzsche”. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

NORA, P. Entre memórie et histoire la problematique des lieux. In: GERON, C. R. (org). Le lieux de mémorie. Paris: Gallimard, 1984. V.2. La Nation.

NÓVOA, A. (Org). Professores: imagens do futuro presente. Portugal, Lisboa: Educa, 2009.

PLACCO, V. M. N. S; SOUZA, V. L. T. Aprendizagem do adulto professor. São Paulo: Ed. Loyola, 2006.

RIBEIRO, J. Matemática: ciência, linguagem e tecnologia, 3: ensino médio. São Paulo, Scipione, 2010.

STEPNHANOU, M; BASTOS, M. H (ogs). Histórias e memórias da educação no Brasil, v.2. Petrópoliz: Vozes, 2005. p. 52-65.

TARDIF, M. Saberes docentes e Formação de Professores. Petrópolis: Vozes, 2002.