NOTAS DE UM PESQUISADOR-FLÂNEUR NA NOITE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS HÍBRIDOS EM LUGARES PÚBLICOS DE PORTO ALEGRE, RS.

Artigo principal Conteúdo

Eloenes Lima da Silva

Resumo

Resumo


Este artigo apresenta procedimentos metodológicos utilizados em uma pesquisa de pós-graduação em Educação cujo objetivo foi dar visibilidade a modos pedagógicos de conduta noturna em lugares públicos na região do Centro Histórico de Porto Alegre, RS, Brasil. Vinculada ao campo dos Estudos Culturais, o estudo adotou uma metodologia híbrida de pesquisa, articulando tanto os aspectos objetivos das condições físicas dos lugares investigados, quanto os processos subjetivos vividos por meio das experiências dos sujeitos na noite da metrópole contemporânea. O texto está organizado em cinco seções. Na primeira, são apresentados aspectos da metodologia “polifônica” e movimentos inspirados na denominada “etnografia pós-moderna”. As seções seguintes destacam a sequência dos procedimentos: a produção da rota investigativa por meio das caminhadas noturnas do pesquisador-flâneur; a seleção dos lugares públicos; as abordagens aos sujeitos e o registro de suas práticas; e a composição das cenas noturnas organizadas a partir das investigações nos lugares públicos. Na abertura de cada seção são expostos fragmentos de anotações retirados dos “noturnos de campo, destacando relatos que dão consistência narrativa ao que foi observado e também vivido pela participação do pesquisador em campo. Por fim, espera-se que o investimento em “hibridismos” teórico-metodológicos alavancado pelo campo dos Estudos Culturais possibilite outras perspectivas para a execução de pesquisas no campo da Educação.


Palavras-chave: Estudos Culturais, educação, metodologia de pesquisa, noite, metrópole.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do Artigo

Como Citar
LIMA DA SILVA, E. NOTAS DE UM PESQUISADOR-FLÂNEUR NA NOITE. Missões: Revista de Ciências Humanas e Sociais, v. 6, n. 1, p. 62-81, 3 jun. 2020.
Seção
FONTES, MÉTODOS E ABORDAGENS NAS CIÊNCIAS HUMANAS: PARADIGMAS E PERSPECTIVAS

Referências

BAUER, Martin W; AARTS, Bas. A construção do corpus: um princípio para a coleta de dados qualitativos. In: BAUER, Martin W.; GASKELL, George (Orgs.). Pesquisa qualtitativa com texto: imagem e som: um manual prático. Tradução de Pedrinho A. Guareschi. 12 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.
BAUMAN, Zigmunt. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadorias. Tradução Carlos Alberto Medeiros. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.
BENJAMIN, Walter. Charles Baudelaire Um Lírico no Auge do Capitalismo. Tradução de José Martins Barbosa e Emerson Alves Baptista. 1.ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. (Obras Escolhidas: vol. III).
______. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Ruanet; Prefácio Jeane Marie Gagnebin. 8. ed. rev. São Paulo: Brasiliense, 2012. (Obras Escolhidas v. 1).
CANEVACCI, Massimo. A Cidade Polifônica: ensaio sobre a antropologia da comunicação urbana. 2. ed. São Paulo: Studio Nobel, 2004.
CARVALHO, José Jorge de. O Olhar Etnográfico e a Voz Subalterna. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 7, n. 15, p. 107-147, julho de 2001. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2016.
CERTEAU, Michel de. A Invenção do Cotidiano – 1. Artes de Fazer. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 1998.
ELLSWORTH, Elizabeth. Places of Learning: media, architecture, pedagogy. London; New York: Routledge, 2005.
FELÍCIO, Erashto. Internacional Situacionista. In: FELÍCIO, Erashto. (Org.). Deriva, psicogeografia e urbanismo unitário. Porto Alegre: Deriva, 2007.
GOMES, Paulo Cesar da Costa. O lugar do Olhar: elementos para uma geografia da visibilidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.
GOTTSCHALK, Simon. Sensibilidades Pós-Modernas e Possibilidades Etnográficas (Postmodern Sensibilities and Ethnographic Possibilities). Tradução de Ricardo Uebel. In: BANKS, Anna; BANKS, Stephen P. Fiction and social research: by ice or fire. AlnutCreek/London/New Delhi: Altamira Press, 1998. (Ethnografic Alternatives V. 4. Capítulo13).
GWIAZDZINSKI, Luc. A condição noturna. In: Colaboratória, Grupo Interdisciplinar. Manifesto da Noite. Grupo Interdisciplinar Colaboratória. São Paulo: Invisíveis Produções, 2014.
HALL, Stuart. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Educação & Realidade, v. 22, n. 2, p.15-46, jun./dez. 1997.

HARVEY, David. Condição Pós-moderna: Uma Pesquisa sobre as Origens da Mudança Cultural. Tradução de Adila Ubirajara Sobral e Maria Stela Gonçalves. 17. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2008.
KIRCHOF, Edgar Roberto; WORTMANN, Maria Lúcia Castagna; COSTA Marisa Vorraber. Apontamentos à guisa de introdução. In: KIRCHOF, Edgar Roberto; WORTMANN, Maria Lúcia Castagna; COSTA Marisa Vorraber. (Orgs.). Estudos Culturais & Educação: contingências, articulações, aventuras, dispersões. Canoas: Ed. ULBRA, 2015, p.7-20.
LARROSA, Jorge. Pedagogia Profana: danças, piruetas e mascaradas. 6. ed. rev. amp. --Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.
______. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, Campinas, n. 19, p. 20-28, jan./fev./mar./abr., 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n19/n19a02.pdf.Acesso em: 15 abr.. 2020.
LORITE GARCÍA, Nicolás. La observación casual: uma proposta para el estúdio de lãs transformacionessócio-mediáticas. Encontro Internacional de Investigadores de la Comunicacion. Alaic, 2000, 26-27 de abril. Santiago de Chile.
MARGULIS, M. et al. La Cultura de la Noche: la vida noturna de los jóvenes en Buenos Aires. Buenos Aires: Biblos, 2005.
McLAREN, Peter. Multiculturalismo Revolucionário: pedagogia do dissenso para o novo milênio. Tradução de Márcia e Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.
SANTOS, Norberto Pinto dos; MOREIRA, Claudete Oliveira. O lazer e a noite. imagens de uma cidade universitária: Coimbra (2008). In: SANTOS, Norberto Pinto dos; GAMA, António. (Orgs). LAZER: Da Libertação do tempo à conquista das práticas. Coimbra: Ed. da Universidade de Coimbra, 2008.
SENNETT, Richard. O Declínio do Homem Público: as tiranias da intimidade. Tradução de Lygia Araújo Watanabe. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.