Corpo-empresa: Sobre Corporalidades e Doutrina da Eficiência e seus Reflexos na Formação de Docentes

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Josiane Caldas
Andressa R. Bissolotti dos Santos

Resumo

A percepção de que o ser humano fora apropriado pelo mercado, transformando-o em um corpo-empresa, desprovido de subjetividade, e produtivo, afeta todos âmbitos da sociedade, inclusive as academias no Brasil. Esta pesquisa busca refletir acerca da justificativa adotada e difundida pelo mercado em relação à educação, em especial a relação custo vs investimento. O corpo estaria completamente dissociado de sua subjetividade? Na autodisciplina e na biopolítica quem diz a norma? O próprio sistema de pesquisa acadêmica nas universidades sujeita-se muito mais às regras do mercado do que à produção do conhecimento. O mercado tornou-se o espaço de veridição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
CALDAS, J.; R. BISSOLOTTI DOS SANTOS , A. Corpo-empresa: Sobre Corporalidades e Doutrina da Eficiência e seus Reflexos na Formação de Docentes. Missões: Revista de Ciências Humanas e Sociais, v. 7, n. 2, p. 260-273, 25 out. 2021.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Josiane Caldas, Universidade Federal do Paraná - UFPR

Doutoranda em Direitos Humanos e Democracia na Universidade Federal do Paraná - UFPR. Especialista em Políticas Públicas e Especialista em Cooperativismo. Membro do Núcleo de Direito Cooperativo e Cidadania da UFPR. Advogada e Economista. Pesquisadora convidada da Universidade de Coimbra/PT

Andressa R. Bissolotti dos Santos , Universidade Federal do Paraná - UFPR

Doutoranda em Direitos Humanos e Democracia na Universidade Federal do Paraná – UFPR. Pesquisadora do Eixo de Relações Familiares do Núcleo de estudos em Direito Civil -Virada de Copérnico, bem como do Núcleo de Direitos Humanos e Vulnerabilidades. Graduada em Direito, com habilitação em Teoria do Direito e Direitos Humanos pela UFPR. Consultora da Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero da OAB/PR.