A sexualidade feminina como ameaça : magia erótica no Corrector sive medicus de Burcardo de Worms (século XI)

Artigo principal Conteúdo

Larissa de Freitas Lyth

Resumo

Essa apresentação tem como tema práticas mágicas e de que maneira elas se relacionam ao pecado da fornicatio no Corrector sive medicus, de Burcardo de Worms. O presente estudo foca nas relações entre as penitências prescritas sobre as práticas que Neyra (2010) denomina “magia erótica” ou “amatória”, e os motivos para a regulação de tais práticas no período que antecede a Reforma Papal. Para tanto, estudamos o Corrector sive medicus, um manual penitencial em formato de questionário, produzido entre o ano 1000 e o ano 1025 por Burcardo, bispo de Worms. Esta pesquisa se contextualiza o Império Otoniano e seus mecanismos de governança, bem como a sua relação com Burcardo. Por meio da análise do contexto político e religioso do Império Romano-Germânico durante o governo da dinastia otoniana visamos compreender o pensamento de Burcardo acerca das práticas consideradas como “magia erótica” presentes no Corrector. Deste modo, procuramos responder à pergunta: o que são as práticas de “magia erótica” e de que maneira elas eram vistas pela a Igreja durante a primeira metade do século XI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do Artigo

Como Citar
DE FREITAS LYTH, L. A sexualidade feminina como ameaça. Alétheia - Estudos sobre Antiguidade e Medievo , v. 1, n. 1, p. 13, 30 abr. 2021.
Seção
Artigos