ATENDIMENTO EM SAÚDE MENTAL E REFORMA PSIQUIÁTRICA:EM FOCO A VISÃO DE PROFISSIONAIS DA FRONTEIRA

  • Juliana Goulart
  • Elisangela Maia Pessoa
Rótulo saúde, mental, rede, atendimento, reforma, psiquiátrica

Resumo

O presente estudo visa analisar como está se dando o atendimento em saúde mental em um município da fronteira oeste do Rio Grande do Sul, a partir dos atendimentos realizados nos Centros de Atendimento Psicossociais (CAPS I e CAPS AD). Busca-se verificar se há atendimento em rede às pessoas que apresentam transtornos mentais e qual a percepção que os profissionais possuem das modificações propostas pela Reforma Psiquiátrica. Para isso, por meio de pesquisa qualitativa vem sendo aplicados formulários em entrevistas com dois profissionais de cada serviço, sendo um psicólogo e um assistente social. Diante da análise parcial da amostra entrevistada até o momento, na qual constam dois profissionais, fica clara a percepção por parte destes da falta de sensibilização da gestão e profissionais a redução de problemas mentais simplesmente a problemas emocionais, onde não há percepção da saúde integral so paciente. No que se refere ao atendimento em rede, ambos informam possuir um boa troca, porém reforçam que esta não acontece com todos os serviços. Quanto às mudanças da reforma psiquiátrica, acreditam ser de grande valia, vendo como um retrocesso o retorno ao modelo asilar. Com isso, fica exposta a necessidade de maior sensibilização para a gravidade que os transtornos mentais implicam, mostrando que a saúde vai além do modelo médico clínico onde somente a questão saúde física e preservando sem dimensão da saúde integral do ser social.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-02-12
Como Citar
GOULART, J.; MAIA PESSOA, E. ATENDIMENTO EM SAÚDE MENTAL E REFORMA PSIQUIÁTRICA:EM FOCO A VISÃO DE PROFISSIONAIS DA FRONTEIRA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 7, n. 4, 12 fev. 2020.