TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO: JORNAL ESCOLAR ONLINE COMO MEDIADOR NO PROCESSO DE ESCRITA.

  • Vanessa Marques
  • Clara Zeni Camargo Dornelles
Rótulo Tecnologia, Produção, Textual, Jornal, Online

Resumo

A partir da criação do ENIAC computador que surgiu durante a Segunda Guerra Mundial que funcionava com sistemas de válvulas os avanços sofridos pelos computadores afetaram diretamente a sociedade moderna. No início da década de 90 (momento crucial onde o computador acabou se tornando produto de massa) fica muito difícil separar as melhorias tecnológicas das mais variadas áreas do progresso da máquina. Neste cenário, a escola não poderia ficar alheia a todas essas mudanças, as quais afetaram diretamente na prática do professor. Recursos que antes não eram de conhecimento dos docentes, começaram a ser inseridos no contexto escolar criando uma dicotomia entre as opiniões: de um lado os que acreditavam na solução dos problemas escolares com a vinda da tecnologia, de outro os que negavam a presença dela na escola. Por isso o presente trabalho teve como objetivo uma prática de pesquisa-ação sobre a atividade de produção textual em sala de aula, em uma escola estadual de ensino médio na cidade de Bagé/RS, com o auxílio do computador para que, dessa forma, pudesse diminuir e resistência na escrita que muitos alunos apresentam. Como instrumento de geração de dados escolheu-se a gravação em áudio das aulas e a produção dos alunos a partir do gênero reportagem, porque o objetivo final era a criação de um jornal em uma rede social, no caso o Facebook. A escrita em ambiente virtual difere-se muito da escrita impressa, por isso a proposta didática incluiu reflexão sobre a escrita hipermidiática. Outro ponto trabalhado em aula foi sobre a autoria, pois muitos alunos têm o hábito de pesquisa baseados no copiar e colar de uma determinada fonte. Apropriados dos conceitos e características de cada gênero, os alunos em grupos escolheram o assunto sobre o qual queriam escrever. Esse processo foi único e exclusivamente em sala de aula, com diversas reescritas do texto sobre orientação da professora. Ao final do trabalho foi possível constatar, através da análise dos dados gerados na gravação, a preocupação dos alunos em conseguir escrever um bom texto e o cuidado que tiveram em produzir sua própria matéria, buscando dados relevantes que confirmassem, ou não, o pensamento deles, além de se preocuparem em não se tornar meros reprodutores de dados já existentes, ou seja, serem autores de seus próprios textos. Também ficou claro que a mudança no papel do professor, quanto ao uso das tecnologias, de um expectador para mediador contribuiu expressivamente para atingir o objetivo final. A produção textual, feita no computador, ficou menos complicada para os alunos, pois puderam compreender que utilizar a tecnologia com outro propósito, que não seja o do entretenimento, pode auxiliá-los no processo de aprendizado dentro do contexto escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-02-12
Como Citar
MARQUES, V.; ZENI CAMARGO DORNELLES, C. TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO: JORNAL ESCOLAR ONLINE COMO MEDIADOR NO PROCESSO DE ESCRITA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 7, n. 4, 12 fev. 2020.