A DISLEXIA E A CONSTRUÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS: UMA ESTRATÉGIA PARA O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA

  • Marta Cesarino
  • Denise Aparecida Moser
Rótulo Cognição, Aprendizagem, Significativa, Linguagem, NTICs

Resumo

Este trabalho apresenta uma proposta pedagógica para atividades com alunos disléxicos utilizando o mapa conceitual como estratégia de ensino, com destaque na literatura cognitiva sobre aprendizagem significativa teoria defendida por Ausubel (1980) e Novak (2000). Os benefícios do uso de mapas conceituais no ensino da linguagem como estratégia pedagógica para o trabalho com alunos disléxicos são uma maior organização mental, a facilitação da leitura, a organização espacial, a possibilidade de utilização de cores e tamanhos de letras diferentes, a visualização do todo dividido em partes (caixas), a demonstração dos organizadores prévios dos alunos, a apreensão dos conteúdos estudados. Visa também demonstrar a possibilidade do uso de mapas conceituais como ferramenta de ensino, auxiliando na compreensão de conceitos linguísticos por alunos com dislexia, bem como a possibilidade de utilizar as tecnologias de informação e comunicação como facilitadora da aprendizagem, conforme Lévy (1999) e Moran (2012) no que tange ao uso das NTICs em sala de aula, bem como Shaywitz (2006) e Relvas (2011). Por meio de um estudo bibliográfico sobre distúrbios da linguagem, dislexia, mapa conceitual e a ferramenta Cmap Tools discute-se a utilização de metodologias inovadoras para o trabalho com alunos disléxicos, uma vez que a escola encontrou nas NTICs um aliado no processo de construção da inclusão. O acesso a estratégias de ensino diversificadas, ao conhecimento compartilhado, à interação maior entre professor-aluno e entre colegas impulsiona a troca e a busca por novos saberes, eliminando muitas das barreiras causadas pela falta de comunicação. Os recursos tecnológicos e os tantos softwares criados na última década vem inserindo os alunos com dificuldades de aprendizagem, entre eles os disléxicos, a um contexto mais justo, promovendo de fato a inclusão de todos. Além disso, propõe-se uma unidade didática, desenvolvida no Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Línguas da Universidade Federal do Pampa, apontando os benefícios de tal estratégia metodológica para o desenvolvimento cognitivo e afetivo desses alunos, uma vez que pode auxiliá-los em sua aprendizagem e, consequentemente, na autoestima. Conclui-se que a utilização de NTICs favorece também a aprendizagem significativa desse público alvo, que possui dificuldades de aprendizagem da leitura e escrita.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-02-12
Como Citar
CESARINO, M.; APARECIDA MOSER, D. A DISLEXIA E A CONSTRUÇÃO DE MAPAS CONCEITUAIS: UMA ESTRATÉGIA PARA O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 7, n. 4, 12 fev. 2020.