PRIMEIRA RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL DO OESTE DO RIO GRANDE DO SUL: DESAFIOS PARA A UNIPAMPA

  • Franciele dos Santos
  • Tatiane Motta
  • Raquel Cristina Braun da Silva
  • José Wesley Ferreira
Rótulo Residência, Multiprofissional, Saúde, Mental, Pioneirismo, Desafios

Resumo

O Ministério da Saúde define uma nova política de saúde mental com base nas variadas experiências mundiais de reforma neste campo e as recomendações Pan-Americana de Saúde (OPAS), contidas na Carta de Caracas (1990). Tal política visa redirecionar, os recursos investidos no modelo manicomial para um modelo substitutivo de base comunitária. Tem-se então a criação das Redes de Atenção Psicossocial RAPS. Esta rede vai estabelecer os pontos de atenção para que aconteça o atendimento as pessoas com sofrimento psíquico, incluindo aqueles que são decorrentes do uso de álcool e outras drogas. Fazem parte da composição da rede variadas estratégias, tais como os Centros de Atenção Psicossocial CAPS e CAPS AD Álcool e outras drogas, os Serviços de Residenciais Terapêuticos SRT, os Centro de Convivência e Cultura, as Unidades de Acolhimento Uas e os leitos de atenção integral em hospitais gerais. Com base nessa política pública o projeto de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde Coletiva, pioneiro nesta região do Rio Grande do Sul, aqui focando na área de saúde mental coletiva, vem sendo desenvolvido a partir da atuação cotidiana dos residentes, tutores e preceptores, por meio das atividades pensadas e realizadas nos espaços sócio-ocupacionais nos quais estão inseridos. O presente estudo tem como objetivo relatar a experiência da primeira turma de residentes em saúde mental coletiva da Universidade Federal do Pampa, a qual atua nos Centros de Atenção Psicossocial CAPS AD III e CAPS II, da cidade de Uruguaiana RS. Estão sendo utilizadas as seguintes técnicas como estratégias metodológicas de coleta de dados: realização de entrevistas semiestruturadas, as quais trazem consigo alguns questionamentos sobre o a importância e o processo de implementação deste modelo de residência na região, a observação sistemática e a técnica de análise de conteúdo para o processo analítico. Com base na etapa inicial de abordagens pode-se inferir parcialmente os seguintes aspectos a serem analisados: definições de quais são as responsabilidades do residente em consolidar este modelo de ensino-serviço, bem como o posicionamento necessário para a construção de uma prática crítico-reflexiva voltada para as demandas atendidas pelos serviços. Evidencia-se também indicativos de dificuldades estruturais que desmotivam, e concomitantemente incentivam a criação de soluções. São questões que se evidenciam durante a aplicação dos instrumentos metodológicos e que devem ser consideradas também o aspecto da carga horária pesada, a dissociação entre ensino e prática e a ausência ou não de preceptoria qualificada na área de atuação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-02-12
Como Citar
DOS SANTOS, F.; MOTTA, T.; CRISTINA BRAUN DA SILVA, R.; WESLEY FERREIRA, J. PRIMEIRA RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL DO OESTE DO RIO GRANDE DO SUL: DESAFIOS PARA A UNIPAMPA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 7, n. 4, 12 fev. 2020.