A ATIVIDADE FÍSICA COMO AUXÍLIO NO TRATAMENTO DA DEPENDÊNCIA QUÍMICA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • Tatiane Silva
  • Franciele Machado dos Santos
  • Raquel Cristina Braun Da Silva
  • Susane Graup
Rótulo Atividade, Física, Dependência, Química, Saúde

Resumo

A dependência química é uma doença bastante comum na atualidade, caracterizada pelo consumo excessivo de drogas. Desta forma, a atividade física, quando bem orientada, pode contribuir de maneira significativa no processo de tratamento dos dependentes químicos, visto que sua prática regular proporciona benefícios físicos e mentais. Diante disso, o estudo teve como objetivo relatar as atividades desenvolvidas com usuários de um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD) de Uruguaiana/RS. O estudo caracteriza-se por ser de natureza descritiva relatando uma experiência vivenciada por residentes do Programa de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde Mental Coletiva da Universidade Federal do Pampa, Campus Uruguaiana. As atividades foram realizadas entre os meses de maio e agosto de 2015, envolvendo práticas variadas como atividades recreativas, esportivas e de expressão corporal, ministradas nas dependências do CAPS AD e em espaços públicos como praças e parques do município. Conforme o decorrer das ações é possível perceber que os usuários apresentaram uma melhora considerável em seu tratamento, visto que os efeitos do uso excessivo de drogas são atenuados pela prática regular de atividade física, trazendo benefícios como a melhora do humor e o alívio do estresse o que colabora diretamente com o aumento da auto estima. Além disso, contribui para a diminuição dos sintomas de abstinência, como a ansiedade e a irritabilidade, melhorando o estado geral de saúde e o condicionamento físico, bem como, a qualidade de vida destes usuários. As atividades funcionam também como um recurso inclusivo e cooperativo, desenvolvendo o trabalho em equipe, a socialização, o respeito e a confiança entre eles. No entanto, a dificuldade encontrada por alguns usuários de aderir o plano terapêutico e dar continuidade ao tratamento acaba sendo uma barreira que compromete os benefícios proporcionados pela prática regular de atividade física. Por fim, apesar das dificuldades e das limitações encontradas ao longo deste período de atividades, percebe-se que é possível proporcionar aos usuários do CAPS AD uma prática prazerosa que age de forma direta e significativa em seu tratamento, tanto em aspectos biológicos quanto em aspectos psicológico. As atividades serão desenvolvidas ao longo dos próximos meses também, com as quais espera-se continuar auxiliando no tratamento destes usuários e alcançar ainda mais benefícios para a saúde dos mesmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-02-12
Como Citar
SILVA, T.; MACHADO DOS SANTOS, F.; CRISTINA BRAUN DA SILVA, R.; GRAUP, S. A ATIVIDADE FÍSICA COMO AUXÍLIO NO TRATAMENTO DA DEPENDÊNCIA QUÍMICA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 7, n. 4, 12 fev. 2020.