POTENCIAL ALELOPÁTICO DE EXTRATOS DE CHIA NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE ALFACE

  • Raquel Stefanello
  • Bruna Boucinha Viana
  • Luiz Augusto Salles das Neves
Rótulo Salvia, hispanica, L, alelopatia, semente

Resumo

As plantas são capazes de secretar compostos que inibem ou beneficiam o crescimento de outras plantas sendo esse fenômeno natural conhecido como alelopatia. A ação alelopática pode ocorrer diretamente pela liberação de substâncias pelas plantas no ambiente ou através do processo de decomposição das plantas. Os compostos alelopáticos liberados pela planta podem afetar o crescimento, prejudicar o desenvolvimento normal e até mesmo inibir a germinação das sementes de outras espécies vegetais. Considerando que a atividade alelopática da chia ainda não é conhecida e, não tendo sido encontrados relatos da ação ou competição dessa espécie sobre outras plantas, o presente trabalho teve como objetivo analisar a ação alelopática de extratos aquosos de chia (Salvia hispanica L.) na germinação de sementes de alface. Para tal, as sementes foram colocadas sobre papel embebido em extrato aquoso de folhas de chia (macerado e infusão) nas concentrações correspondentes a zero, 25, 50, 75 e 100%. Foram realizados os testes de germinação, primeira contagem de germinação, índice de velocidade de germinação, comprimento da parte aérea e da raiz das plântulas. Na variável germinação não houve diferença significativa (p>0,05) entre os modos de preparo e entre as diferentes concentrações utilizadas. No teste de primeira contagem de germinação ocorreu aumento da percentagem de plântulas a partir da concentração 75% no modo de preparo macerado e a 100% no modo de preparo infusão. Para o índice de velocidade de germinação não houve diferença significativa entre as concentrações de extratos aquosos utilizadas. Porém, quando comparados os modos de preparo dos extratos, observou-se maior velocidade de germinação no modo de preparo macerado. Os extratos aquosos de chia preparados na forma de infusão provocaram aumento no comprimento da parte aérea das plântulas de alface apenas na concentração 100%. No modo de preparo macerado, ocorreu significativo aumento no tamanho das plântulas de alface em relação ao controle, a partir da concentração 50%. Os extratos aquosos de folhas de chia reduziram o comprimento da raiz das plântulas de alface nos dois modos de preparo. De acordo com os resultados obtidos, os extratos aquosos de folhas de chia não influenciaram a germinação das sementes de alface, independentemente dos modos de preparo (macerado e infusão) e das diferentes concentrações utilizadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-02-12
Como Citar
STEFANELLO, R.; BOUCINHA VIANA, B.; AUGUSTO SALLES DAS NEVES, L. POTENCIAL ALELOPÁTICO DE EXTRATOS DE CHIA NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE ALFACE. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 7, n. 4, 12 fev. 2020.