EXTRATO DE SENECIO BRASILIENSIS CAUSA ALTERAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNICA DE ENZIMAS ANTIOXIDANTES EM DROSOPHILA MELANOGASTER

  • Giulianna Macedo
  • Karen Kich Gomes
  • Nathane Rosa Rodrigues
  • Thais Posser
  • Jeferson Luis Franco
Rótulo Drosophila, melanogaster, Senecio, brasiliensis, expressão, gênica, toxicidade

Resumo

O Brasil possui um vasto território e um grande número de espécies vegetais, apesar disso o potencial biológico da sua biodiversidade é pouco explorado. Plantas possuem metabólitos secundários, constituintes químicos com reconhecidas propriedades biológicas que podem agir em sua defesa ou atraindo outros organismos. Senecio brasiliensis (Spreng.) Less. (pop. Maria-mole) é uma planta tóxica nativa do Brasil, muito presente nas regiões do pampa gaúcho, utilizada popularmente para diversos fins, como dores estomacais, ferimentos da pele, vermífugo e contra gripe, também é a principal causadora de danos econômicos na agropecuária brasileira, e sua toxicidade se deve aos metabólitos que sintetiza principalmente alcaloides pirrolizidínicos (APs). Neste estudo, realizou-se a análise do perfil fitoquímico do extrato hidroalcoólico das folhas de S. brasiliensis (EHFSB) quantitativa e qualitativamente através de HPLC-DAD e investigou-se os efeitos do tratamento de Drosophila melanogaster com EHFSB na expressão gênica através da técnica de RT-qPCR, a fim de avaliar a toxicidade in vivo desta planta. Para análise da expressão dos genes GPDH (endógeno), CAT, SOD, HSP70, HSP83 e TrxR relacionados ao estresse, utilizaram-se 20 larvas de cada N (N=3) do 3° instar retiradas do tratamento. Para tal, 50 ovos de D. melanogaster foram expostos ao EHFSB (0 e 0,1 mg/mL) diluído em meio de cultura com ágar. O perfil cromatográfico do EHFSB revelou a presença de ácido gálico, ácido clorogênico, ácido caféico, ácido rosmarínico, vitexina e quercetina. Observou-se uma significativa diminuição na expressão de HSP70 (66%), e significativo aumento na expressão dos genes TrxR e CAT (152 e 137% respectivamente), o que reflete um estado de estresse celular ocasionado pela presença do extrato. Flavonoides e compostos fenólicos encontrados no EHFSB podem estar relacionados a este efeito. As células possuem mecanismos de defesa que tem como função inibir ou diminuir danos causados por estressores. O gene HSP70 codifica para um série de proteínas conhecidas por chaperonas moleculares que possuem um importante papel protetor diante da apoptose induzida por estresse. Os genes CAT e TrxR codificam enzimas que participam do processo de defesa do organismo, protegendo a célula contra danos exógenos. A diminuição na expressão de HSP70, aumento nas expressões de CAT e TrxR podem estar relacionados com uma tentativa de defesa do organismo contra os danos causados por EHFSB. Este estudo atenta para as propriedades tóxicas que as plantas utilizadas na medicina popular possuem e sua interação com os organismos vivos, que podem ser atribuídas à presença dos seus metabólitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-02-12
Como Citar
MACEDO, G.; KICH GOMES, K.; ROSA RODRIGUES, N.; POSSER, T.; LUIS FRANCO, J. EXTRATO DE SENECIO BRASILIENSIS CAUSA ALTERAÇÃO DA EXPRESSÃO GÊNICA DE ENZIMAS ANTIOXIDANTES EM DROSOPHILA MELANOGASTER. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 7, n. 4, 12 fev. 2020.