CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA DE ÁREAS IRRIGADAS COM SISTEMA PIVÔ CENTRAL EM UMA PROPRIEDADE DE ALEGRETE/RS

  • Silvana Rodrigues
  • Lucas Hohenberger
  • Ítala Thaisa Padilha Dubal
  • Chaiane Guerra da Conceição
  • Fatima Cibele Soares
  • Ana Rita Costenaro Parizi
Rótulo propriedade, física, solo, irrigação, aspersão, manejo

Resumo

O presente trabalho foi realizado em 4 áreas, irrigadas por aspersão com sistema pivô central, de uma propriedade agrícola localizada no município de Alegrete/RS, com o objetivo de avaliar e caracterizar a condutividade hidráulica do solo. Primeiramente foi realizado um questionário com o proprietário, com o intuito de caracterizar as áreas. Em seguida foram realizadas coletas de amostras de solo indeformadas, nas profundidades 0-5, 5-15, 15-25 e 25-35 cm, para análise em laboratório pelo método do permeâmetro de carga constante. Em cada área da propriedade foram realizadas duas coletas de solo no lance do meio e último lance dos pivôs, subdividindo-se as áreas em: área 1-1, 1-2, 2-1, 2-2, 3-1, 3-2, 4-1 e 4-2. De posse dos resultados os valores médios foram analisados estatisticamente pelo teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade através do software computacional SASM-Agri e classificados conforme classe de condutividade hidráulica. Os valores médios de condutividade hidráulica em cada profundidade apresentaram uma grande variação quanto a sua classe sendo que somente a área 2 apresentou valores de condutividade hidráulica baixa e estatisticamente somente a área 4-1 apresentou diferença significativa entre as camadas. Com isso as áreas foram caracterizadas a partir das avaliações de condutividade hidráulica do solo podendo ser comparadas em relação ao seu histórico e classificadas de acordo com cada classe de condutividade hidráulica. Os valores obtidos demonstraram que as 4 áreas tem uma grande variação quanto a classificação de condutividade hidráulica, sendo observado profundidades que apresentaram classificação muito lenta (área 2-2, profundidade 25-35 cm) até classificação muito rápida (área 1-2, profundidade 25-35 cm).

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-02-12
Como Citar
RODRIGUES, S.; HOHENBERGER, L.; THAISA PADILHA DUBAL, ÍTALA; GUERRA DA CONCEIÇÃO, C.; CIBELE SOARES, F.; RITA COSTENARO PARIZI, A. CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA DE ÁREAS IRRIGADAS COM SISTEMA PIVÔ CENTRAL EM UMA PROPRIEDADE DE ALEGRETE/RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 7, n. 4, 12 fev. 2020.