EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE: DIFICULDADES E DESAFIOS NO TRABALHO COM ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO.

  • Liceana Espenoce Saldanha
  • Amanda Larissa Alves Martins
  • Nicole Rodrigues Cabreira Mondadori
  • Nairanda Godoi da Silva
  • Vinicius Piccin Dalbianco
Rótulo Educação, Sustentabilidade, Desafios

Resumo

i) introdução: Este trabalho foi realizado com estudantes do terceiro ano do Ensino Médio da rede Pública de educação da cidade de Itaqui/RS, com o intuito de levar as questões de Sustentabilidade e Consumo para estes estudantes. Quando se trata de refletir sobre o sistema educacional brasileiro, é consensual a percepção de que o ensino médio é o nível de ensino que provoca debates controversos (KRAWCZYK, 2011). Segundo Menezes (2001), o obstáculo difícil de transpor é a ideia igualmente difundida entre professores, alunos e pais de alunos de que o agente no processo de ensino aprendizado é o professor, de que neste processo o estudante é receptor de informações ou treinamentos, e de que escola é o local físico o edifício e suas instalações onde essa transmissão ou esse adestramento se efetua. ii) objetivo(s): O objetivo desse trabalho é analisar as dificuldades e desafios encontrados durante o desenvolvimento das ações educandos em busca da sustentabilidade do projeto de extensão Universidade: do acesso à permanência. iii) material e métodos: A realização das ações do projeto se deu através do contato de discentes da UNIPAMPA com os estudantes do ensino médio da rede pública da cidade de Itaqui - RS. Foram realizados ao longo do projeto encontros quinzenais com os estudantes, no qual os temas trabalhados foram Sustentabilidade e Consumo. Foram realizadas ações por meio de pesquisas, rodas de conversa, interações com a sociedade, bem como relatos de experiência acadêmica das discentes que realizam as atividades na escola. A cada encontro foi registrado o que foi trabalhado em sala de aula, o comportamento e as dificuldades encontradas. iv) resultados e discussão: No ambiente escolar o que domina é a reprodução mecânica do que é dado como tarefas para o estudante reproduzir, porém quando o papel do estudante é se posicionar diante de questionamentos sobre assuntos que é de interesse coletivo pode se observar que não há posicionamento. O modelo que é encontrado em sala de aula dificulta o debate e também a indagação dos estudantes sobre os assuntos discutidos. A forma tradicional de dar aula é sufocante para os professores e também para os estudantes. É mais fácil permanecer e seguir uma metodologia já conhecida, os professores estão cada vez mais desmotivados com toda a situação atual que a educação vem sofrendo, como cortes de verbas e parcelamento do salário. Esse modelo autoritário e ultrapassado necessita ser superado, pois os estudantes adolescentes carecem de uma educação para um mundo que exige pessoas mais ativas e capazes de lidar com realidade interdisciplinares. v) conclusão: A partir das ações realizadas pelo projeto na escola, conclui-se que a mudança de atitude dos estudantes passa pela modificação dos processos educacionais, que inclui a valorização das escolas pelos governantes, a criação de novos formatos de ensino por meio da ciência e da tecnologia e também formas de qualificar os professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
ESPENOCE SALDANHA, L.; LARISSA ALVES MARTINS, A.; RODRIGUES CABREIRA MONDADORI, N.; GODOI DA SILVA, N.; PICCIN DALBIANCO, V. EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE: DIFICULDADES E DESAFIOS NO TRABALHO COM ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.