FORMAÇÃO CONTINUADA TEORIA E PRÁTICA: A GINCANA MATEMÁTICA

  • Ari Ardais
  • Ari Blaz Falcão Ardais
  • Elaine da Silveira Moura
  • Francielen Legal Silva
  • Lidiane Schimitz Lopes
Rótulo Gincana, Matemática, Professores

Resumo

O Projeto Formação Continuada Teoria e Prática, ação de extensão da Licenciatura em Matemática do IFFAR - campus São Borja, gerou um curso de mesmo nome destinado aos professores de Matemática da rede pública e privada do município e região, apresentando possibilidades de materiais concretos e atividades para a sala de aula. Esperou-se que, através das atividades realizadas, os participantes conseguissem ver a importância e viabilidade de uso dos materiais concretos nas aulas de matemática e, assim, auxiliar os alunos na construção de uma aprendizagem com significado. O objetivo do encontro onde uma gincana matemática foi a proposta de trabalho era constituir um espaço motivador e facilitador na abstração de conceitos matemáticos por meio do lúdico. Durante a Gincana Matemática, os participantes foram divididos em duas equipes, as quais foram identificadas por eles pelos nomes os Pitagóricos (πtagóricos) e os Piradinhos (πradinhos). Esta foi a primeira tarefa e, junto com a criação de um nome para equipe, era necessário desenvolver uma arte para apresentar e um grito de guerra, tendo como objetivo dessa atividade desenvolver a criatividade, a cooperação e o trabalho em equipe. Cada tarefa tinha uma pontuação específica, de acordo com o fechamento de suas fases. Nas provas foram abordados os conteúdos frações, expressões numéricas, tabuada e equações, além de atividades que envolviam desenvolvimento da coordenação motora. No decorrer da manhã aconteceram diversas propostas diferenciadas possíveis de serem aplicadas no cotidiano escolar. As atividades elaboradas despertaram os professores para uma reavaliação dos seus conceitos aprendidos, levando-os a constituir-se como agente motivador e facilitador nas atividades matemáticas, e para um novo olhar, na forma de aplicar muitos conteúdos ao dia a dia da sala de aula. A partir dos relatos dos professores, foi possível perceber a relevância desta atividade no que diz respeito ao próprio processo educativo como um todo. Para Moura (2008, p.76) o jogo parece dentro de um amplo cenário, que procura apresentar a educação, em particular a educação matemática, em bases cada vez mais científicas, passando a ser defendido como importante aliado do ensino formal de matemática. Quanto à matemática especificamente, pôde-se concluir que é uma abordagem mais próxima da realidade dos alunos possibilitando a aprendizagem divertida com significado No que se refere aos acadêmicos de licenciatura, estes puderam perceber a relevância de cursos de formação continuada, bem como conhecer experiências de docentes atuantes na Educação Básica. Cabe ressaltar que muitos docentes pediram a colaboração dos acadêmicos para aplicarem algumas atividades do curso de formação continuada em suas escolas. Essas aplicações possibilitaram experiências ímpares aos acadêmicos, entrelaçando formação inicial e continuada. MOURA, Manoel O. de. Jogo, brincadeira e a educação. 11 Ed. São Paulo: Cortez, 2008.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
ARDAIS, A.; BLAZ FALCÃO ARDAIS, A.; DA SILVEIRA MOURA, E.; LEGAL SILVA, F.; SCHIMITZ LOPES, L. FORMAÇÃO CONTINUADA TEORIA E PRÁTICA: A GINCANA MATEMÁTICA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.