A INFLUÊNCIA FEMININA NA ÁREA DAS EXATAS

  • Miria Davies Dos Santos
  • Mariana Ferreira Gonçalves
  • Francieli Aparecida Vaz
Rótulo Mulheres, Pesquisa, Barreiras, Conhecimento

Resumo

Quando nasce uma criança, o que difere seu gênero são suas características físicas e biológicas. Conforme ela cresce, influências sociais, econômicas e culturais afetam na formação de seu pensamento e identidade. Cotidianamente percebe-se a desigualdade social em diversos aspectos de nossas vidas, seja no mercado de trabalho, na política ou educação. Em 2017, a Academia Brasileira de Ciências sediou um simpósio sobre questões de gênero na pesquisa científica mundial, baseado em um estudo produzido pela Elsevier. Segundo a pesquisa, Portugal e Brasil apresentam 49% de participação feminina na produção científica. Os dados dizem respeito a todas as áreas do conhecimento; porém, o cenário para a área das exatas não é tão animador. Nesse caso, a participação feminina na pesquisa matemática não chega a 25%. Tendo em mente este cenário, foi fundado o projeto de extensão Gurias do Pampa nas Exatas, que visa promover ações de formação nas áreas das Engenharias, Ciências Exatas e Tecnológicas para meninas do ensino fundamental e médio da rede pública e incentivar o ingresso em cursos de graduação dessas áreas. Através dessa iniciativa, buscou-se relatar a vida de mulheres relevantes para a ciência e matemática para refletir sobre o impacto de suas pesquisas e, assim, influenciar as meninas participantes. Observou-se que a participação das mulheres na ciência foi um processo longo de muitos desafios e lutas, mas também de muitas conquistas; elas abriram caminhos para as gerações seguintes, avançando sempre em direção a uma participação cada vez maior e mais efetiva. É um grande mérito das pioneiras que, rompendo as barreiras impostas pela sociedade, contribuíram para as conquistas de outras mulheres. Hoje há uma melhora significativa na participação de mulheres nos institutos de pesquisas científicas, nas universidades, produzindo conhecimento científico e transmitido às futuras gerações seus conhecimentos, em todos os campos da ciência. Em consequência da herança histórica e das questões de gênero e poder, como a divisão sexual do trabalho na família, por exemplo, as condições do trabalho na ciência para as mulheres não são as mesmas que para os homens. Mas, ainda assim, elas estão produzindo ciência e contribuindo com seus saberes e sua produção para o avanço da humanidade. A igualdade entre homens e mulheres na produção do conhecimento científico ainda não foi alcançada. Porém, eliminar esta desigualdade não significa eliminar as diferenças; considera-se importante manter as diferenças de olhares para desenvolvimento da ciência e sua propagação. REFERÊNCIAS Gender in the global research landscape. Elsevier, 2017. Disponível em: . Acesso em: setembro de 2019.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
DAVIES DOS SANTOS, M.; FERREIRA GONÇALVES, M.; APARECIDA VAZ, F. A INFLUÊNCIA FEMININA NA ÁREA DAS EXATAS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.