ALIMENTOS ANALISADOS COM MAIS FREQUENCIA E OSCILAÇÕES PRESENTES EM SUAS COMPOSIÇÕES

  • Talita Leonardi Damasceno
  • Alessandra Capinus
  • Ana Claudia Toledo de Oliveira
  • Augusto Rocha
  • Gabriel Maggi
  • Deise Dalazen Castagnara
Rótulo Análise, bromatológica, Laboratório, Amostras, Nutrição, animal

Resumo

O Laboratório de Nutrição e Forragicultura da Universidade Federal do Pampa disponibiliza ao público em geral a realização de análises bromatológicas de alimentos utilizados na nutrição animal. De posse da composição de cada alimento analisado é possível realizar o balanceamento de dietas proporcionando um adequado uso aos alimentos disponíveis na região. O objetivo do presente trabalho é avaliar a frequência dos alimentos encaminhados para análise e verificar a oscilação nos resultados de suas composições. No período de Abril a Agosto de 2019 foram recebidas 27 amostras de 18 alimentos distintos, entre eles os de maior frequência foram subprodutos agroindustriais provenientes do cultivo de arroz e soja, silagens e rações comerciais. As análises realizadas são baseadas nos métodos Weende e Van Soest e os nutrientes avaliados são fibra em detergente ácido (FDA), fibra em detergente neutro (FDN), proteína bruta (PB), matéria seca (MS) e matéria mineral (MM). Amostras de rações comerciais não foram comparadas pois não apresentavam os mesmos ingredientes. As amostras de resíduo de arroz apresentaram oscilação entre elas, a primeira amostra apresentou um FDA de 18,83%, FDN de 41,47%, PB de 9,85%, MS de 86,73% e MM de 9,59% já a segunda amostra apresentou FDA de 35,75%, FDN de 59,30%, PB de 18,82%, MS de 85,95% e MM de 18,95%. As de casca de arroz apresentaram FDA de 35,61%, FDN de 45,48%, PB de 10,56%, MS de 92,82%, e MM de 11,25%. Os resultados das análises de silagem de sorgo apresentaram bastante variação entre produtores, das amostras trazidas pra análise três apresentaram maior oscilação, a primeira apresentou FDA de 43,18%, FDN de 63,77%, PB de 6,95%, MS de 46,10%, e MM de 7,10%, a segunda apresentou FDA de 45,42%, FDN de 60,39%, PB de 5,56%, MS de 37,04%, e MM de 10,30% e a terceira apresentou FDA de 38,05%, FDN de 59,77%, PB de 5,48%, MS de 32,65%, e MM de 7,79%. Em relação as análises realizadas observamos que os alimentos encaminhados ao laboratório são provenientes do cultivo de lavouras de sorgo para a produção de silagens ou alternativas utilizadas em períodos de vazio forrageiro com o intuito de melhorar a dieta dos animais. As variações apresentadas na composição bromatológica entre as amostras indicam mudanças em seu armazenamento, tratamento e forma de uso entre os produtores da região, esses fatores podem sim alterar a composição do laudo bromatológico tornando o seu alimento mais ou menos produtivo. Amostras de resíduo de arroz e de silagem de sorgo foram as mais analisadas no Laboratório de Nutrição Animal e Forragicultura, e a sua composição bromatológica oscila de acordo com a qualidade do material analisado.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
LEONARDI DAMASCENO, T.; CAPINUS, A.; CLAUDIA TOLEDO DE OLIVEIRA, A.; ROCHA, A.; MAGGI, G.; DALAZEN CASTAGNARA, D. ALIMENTOS ANALISADOS COM MAIS FREQUENCIA E OSCILAÇÕES PRESENTES EM SUAS COMPOSIÇÕES. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.