ESCUTA TERAPÊUTICA ENQUANTO FERRAMENTA DE CUIDADO EM SAÚDE MENTAL NA ATENÇÃO BÁSICA:RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • Sérgio Arthur Maria de Castro Júnior
  • Elizabeth Christina Ávila Pereira de Oliveira
  • Vanessa Alvez Mora Da Silva
Rótulo Saúde, Mental, Atenção, Básica, Escuta, Qualificada

Resumo

i) introdução:Um dos grandes desafios da Atenção Básica em Saúde no Brasil, é abarcar integralmente às demandas das populações/comunidades onde estão inseridas dentre elas, a saúde mental. Conforme Waidman 2002 por décadas, o atendimento ao sujeito com sofrimento psíquico no Brasil esteve ligado ao modelo centrado no hospital, cujo tratamento oferecido limitava-se a internações prolongadas, mantendo o doente afastado do seu âmbito familiar e social. Rompendo com este paradigma, a reforma psiquiátrica em seus desdobramentos, avança no sentido de o sujeito portador de sofrimento psíquico tenha seu cuidado gerido na lógica da reinserção social, preconizando a territorialidade. Neste sentido, uma comunicação eficiente entre profissional/usuário ocupa papel fundamental na condução do cuidado à saúde mental prestados. Segundo Sequeira 2014 a comunicação é importante em todo contexto de saúde, entretanto em saúde mental, tem importância acrescida seja pela natureza dos problemas, ou pelo potencial de impacto que tem, quando através da mesma que um profissional de saúde tem acesso ao outro, à sua história, ao seu contexto, e às suas necessidades. Emerge assim, o investimento em tecnologias leves de cuidado como acolhimento e escuta terapêutica direcionada ao cuidado integral na saúde do indivíduo, sendo que no presente trabalho, o enfoque é o uso desta ferramenta na atenção à saúde mental em serviços de Atenção básica à saúde iii)Objetivo(s): Relatar a experiência de residentes do Programa de Residência em Saúde Mental Coletiva com a escuta qualificada em saúde Mental na atenção básica no município de Uruguaiana iv) material e métodos: Trata-se de um relato de experiência de residentes do Programa de Saúde Mental Coletiva da Unipampa, inseridos em duas ESFs de Março de 2019 até o presente momento.v) resultados e discussão: Diante da alta demanda dos serviços especializados de Saúde Mental no município, a escuta terapêutica qualificada na AB, torna-se uma alternativa importante para o desafogo dos serviços especializados. Diante dos altos índices de sofrimentos psíquicos entre leves e moderados e a escalada de tentativas de suicídio visualizados em nosso contexto, o acolhimento na atenção básica, o acompanhamento longitudinal destes indivíduos e o investimento na escuta enquanto ferramenta importante no cuidado à saúde mental na AB, torna-se imprescindível vi)conclusão: Na experiência enquanto residente em na atenção básica, fora dos serviços especializados em saúde mental com um repertório maior de profissionais em atenção psicossocial, nos vemos direcionados à lançar mão de tecnologias leves e contextualizar à saúde mental nos serviços deste perfil. Diante disso a escuta torna-se potente em estabelecer vínculos com usuários do serviço, conhecendo melhor seu contexto, subjetividades e necessidades dialogando com demais profissionais generalistas da AB, construindo itinerários terapêuticos dinâmicos, e planos terapêuticos singulares possíveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
ARTHUR MARIA DE CASTRO JÚNIOR, S.; CHRISTINA ÁVILA PEREIRA DE OLIVEIRA, E.; ALVEZ MORA DA SILVA, V. ESCUTA TERAPÊUTICA ENQUANTO FERRAMENTA DE CUIDADO EM SAÚDE MENTAL NA ATENÇÃO BÁSICA:RELATO DE EXPERIÊNCIA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.