RELAÇÃO ENTRE NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA, FUNÇÃO DE JOELHO E VALGO DINÂMICO EM SALTOS

  • Gabrielly Dalcanale Martins
  • Karine Josibel Velasques Stoelben
  • Andressa Lemes Lemos
  • Felipe Pivetta Carpes
Rótulo Saltos, verticais, Ligamento, Cruzado, Anterior, Extremidades, inferiores

Resumo

INTRODUÇÃO: A cinemática do joelho em tarefas que envolvem saltos tem importante influência sobre lesões de não contato que acometem o ligamento cruzado anterior. Este mecanismo de lesão envolve uma combinação de adução e rotação interna excessivas do quadril, abdução da tíbia e pronação do tornozelo, resultando no desvio medial da articulação do joelho em relação ao pé (valgo). A capacidade de controle desse movimento depende de características como nível de força e nível de atividade física. Além disso, como o indivíduo percebe a função do joelho pode alterar seu envolvimento com atividades físicas e a confiança na execução do gesto desportivo. Diante disso, será que o nível de atividade física e a percepção de função do joelho relacionam-se com o valgo de joelho na aterrissagem de saltos? OBJETIVO: Determinar se o nível de atividade física e função de joelho se relacionam com o valgo de joelho durante a aterrissagem de saltos. MÉTODO: participaram do estudo 51 homens [média (desvio-padrão) 24(3) anos de idade, 81(13) kg de massa corporal, 177(6) cm de estatura, sem histórico de lesão nos membros inferiores]. O nível de atividade física foi avaliado pela escala de Tegner. A função de joelho foi avaliada pelo questionário Lysholm. O valgo de joelho foi avaliado durante a segunda aterrissagem de um drop jump. Os dados cinemáticos foram adquiridos com 15 câmeras infravermelho operando a 200 Hz. O ângulo de valgo do joelho foi determinado no contato inicial (CI) com o solo, no momento de máxima flexão (MF) de joelho. O pico de valgo durante a aterrissagem também foi determinado. Foi utilizado o teste de correlação de Spearman para verificar a correlação entre as variáveis. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética local (CAAE nº: 96793518.3.0000.5323). RESULTADOS: Maiores níveis de atividade física se relacionaram com menor valgo de joelho na MF (r=-0,352; p= 0,011). A melhor função de joelho se relacionou com maior valgo de joelho no CI (r=0,334; p=0,017), na MF (r=0,284; p=0,044), e com o pico (r= 0,345; p=0,013). Apesar da fraca magnitude, as correlações observadas podem ser interpretadas como indivíduos com maior valgo de joelho terem melhores escores em relação a percepção da função de joelho e menor nível de atividade física. CONCLUSÃO: O nível de atividade física e a percepção se relacionam com a presença de maior valgo na aterrissagem de saltos. Isto pode servir como fundamentação para incluir esse tipo de análise nas rotinas de avaliações de praticantes de atividade física que envolvam saltos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
DALCANALE MARTINS, G.; JOSIBEL VELASQUES STOELBEN, K.; LEMES LEMOS, A.; PIVETTA CARPES, F. RELAÇÃO ENTRE NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA, FUNÇÃO DE JOELHO E VALGO DINÂMICO EM SALTOS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.