FISIOTERAPIA ESCOLAR: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM PROJETO DE EXTENSÃO VOLTADO À SAÚDE ESCOLAR

  • Beatriz Vercelhesi
  • Bruna de Macedo Pedroso
  • Nelson Francisco Serrao Junior
Rótulo fisioterapia, escolar, alterações, posturais

Resumo

Introdução: a escoliose é uma doença caracterizada por um desvio da coluna, causando uma gibosidade, facilmente notada mediante avaliação fisioterapêutica. Para confirmação desse diagnóstico é realizado um teste denominado teste de Adams, onde o paciente realiza flexão de tronco no plano sagital e, se for evidenciado uma gibosidade o teste é positivo e indicativo para esta patologia. Essa alteração na curvatura da coluna pode causar diversas alterações que podem comprometer a qualidade de vida a curto ou a longo prazo dos indivíduos que a possuem. Quanto mais cedo o diagnóstico, maior a probabilidade de melhora na curvatura e gibosidade, assim como na qualidade de vida do indivíduo, auxiliando para que não hajam agravos maiores e para uma melhora em seu quadro clínico, evitando agravos futuros. Objetivo: apresentar um relato de experiência durante Projeto de Extensão Fisioterapia Escolar, em atividades realizadas em uma escola municipal de Uruguaiana. Materiais e métodos: trata-se de um relato de experiência das atividades realizadas em uma escola estadual de Uruguaiana/RS, onde foram avaliados 75 alunos de ambos os sexos e faixa etária entre 11 a 16 anos. A avaliação foi realizada por acadêmicos da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), campus Uruguaiana. Os alunos avaliados passaram por um circuito de avaliação, onde foram realizadas coletas referentes a idade, altura, peso, meio de transporte utilizado para chegar na escola, peso da mochila e avaliação postural. As turmas foram orientadas sobre os procedimentos que seriam realizados pelos acadêmicos, durando em média de 60 minutos cada turma avaliada. Resultados e discussão: durante essa avaliação os alunos tiveram seu primeiro contato com os futuros profissionais da área da saúde, sendo constatada a maior probabilidade de incidência de escoliose em alunos das séries mais avançadas, com idades entre 15 a 16 anos, supondo-se que a etiologia pode ser variada, desde alterações congênitas, quanto por alterações posturais decorrentes durante a sua formação e crescimento, que acabam sendo agravados por maus hábitos diários, como divisão desigual de peso exercido na coluna durante carregamento de objetos, como por exemplo a mochila escolar. Ainda evidenciou-se que dos 75 alunos avaliados, 10 (13,3%) apresentaram o teste de Adams positivo. Conclusão: pode-se inferir que as atividades envolvendo o incentivo às práticas e técnicas aprendidas nas disciplinas realizadas durante o curso de formação em fisioterapia, proporcionam maior aprendizado, experiência prática e vivência com as infinitas áreas de atuação da profissão, além de ajudar na melhoria da qualidade de vida dos pacientes avaliados, que terão a oportunidade de serem instruídos por profissionais sobre atividades físicas e métodos que amenizem sua condição, principalmente em relação aos hábitos posturais, realizando orientações quanto o mesmo, prevenindo a incidência de tal achado, mesmo que a proporção encontrada tenha sido pequena.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
VERCELHESI, B.; DE MACEDO PEDROSO, B.; FRANCISCO SERRAO JUNIOR, N. FISIOTERAPIA ESCOLAR: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM PROJETO DE EXTENSÃO VOLTADO À SAÚDE ESCOLAR. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.