INCIDÊNCIA DE ALTERAÇÕES POSTURAIS EM ESCOLARES DE UMA ESCOLA ESTADUAL DE URUGUAIANA/RS

  • Maria Ferreira
  • Maria Eduarda Fagundes Ferreira
  • Leonardo Martins Riella
  • Gabrielly Dalcanale Martins
  • Nelson Francisco Serrao Junior
Rótulo alterações, posturais, escolares, fisioterapia

Resumo

Introdução: o alinhamento correto da coluna vertebral diminui o estresse e sobrecarga nas articulações adjacentes. As curvaturas são importantes para permitir que a coluna suporte compressão no sentido axial (longitudinal) sem causar danos à postura ereta. Desvios na coluna vertebral resultam em alteração compensatória para manter o equilíbrio e podem ocorrer ainda na fase de pico de crescimento (10 a 15 anos), na qual ocorrem alterações hormonais no início da puberdade, desenvolvimento musculoesquelético e em adolescentes do sexo feminino o desenvolvimento mamário. Objetivo: analisar a ocorrência de alterações posturais em indivíduos do sexo masculino e sexo feminino com idades entre 10 a 17 anos em uma escola estadual de Uruguaiana/RS. Materiais e Métodos: foram recrutados 209 alunos com idade de 10 a 17 anos, do 5° ao 9° ano de uma escola estadual de Uruguaiana/RS. Desses 209, 106 (50,71%) apresentavam alterações posturais e 103 (49,28%) estavam dentro do padrão de normalidade. Para o diagnóstico dessas alterações foi realizado o teste de Adams para a sinalização de escolioses e palpação manual para verificar hiperlordoses cervical e lombar, hipercifoses torácica e sacral e retificações cervical e lombar. Resultados e discussão: a avaliação postural de 209 alunos indicou que há uma alta incidência de desvios posturais em mais da metade da amostra. Em 106 indivíduos (50,71%) foram constatadas alterações posturais, sendo que desse resultado, 57(53,70%) eram do sexo feminino e 49 (46,20%) do sexo masculino. Conclusão: o estudo mostrou um elevado número de indivíduos com alterações posturais nessa faixa etária jovem, sendo que essas alterações podem futuramente serem agravadas por fatores físicos, posturais e psicológicos. Houve uma maior ocorrência das alterações em meninas, podendo ser explicado por fatores hormonais e por fase de crescimento mamário.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
FERREIRA, M.; EDUARDA FAGUNDES FERREIRA, M.; MARTINS RIELLA, L.; DALCANALE MARTINS, G.; FRANCISCO SERRAO JUNIOR, N. INCIDÊNCIA DE ALTERAÇÕES POSTURAIS EM ESCOLARES DE UMA ESCOLA ESTADUAL DE URUGUAIANA/RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.