USO DE JOGO DA MEMÓRIA PARA ESTÍMULO COGNITIVO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • Brendha Zancanela Santos
  • Nathaly Ellen Bonow
  • Sabrina Nesi
  • Maria Paula Pereira
  • Eduarda Miranda
  • Camila Simonetti Pase
Rótulo Idoso, Jogo, memória, Cognição, Saúde, mental

Resumo

Introdução: Nos últimos anos, tem sido observada em todo o mundo uma mudança demográfica significativa na faixa etária da população. O envelhecimento constitui-se como um processo complexo marcado por diversas mudanças, entre elas, declínios cognitivos e funcionais, o que acarreta na diminuição da interação social, nas atividades físicas e de lazer. Em relação aos aspectos cognitivos, percebe-se que intervenções nessa área podem melhorar significativamente o desempenho de idosos, mantendo e até aumentando sua capacidade cerebral e autonomia. Além disso, trabalhos direcionados à cognição podem promover outros benefícios, como trabalhar as emoções, desenvolver a afetividade, estimular a convivência e diminuir o nível de ansiedade e de angústia. Objetivo: Relatar a experiência de alunas integrantes do projeto de extensão Unipampa Solidária na realização de um jogo de memória para promoção das funções cognitivas, tais como atenção e memória, com idosos residentes no Asilo São Vicente de Paula em Uruguaiana/RS. Materiais e métodos: Para a elaboração do jogo da memória, foram utilizadas imagens coloridas de objetos, animais, flores, entre outras, retiradas da internet. As peças foram produzidas utilizando papel cartão e adesivo vinil. Ao total, confeccionou-se 120 peças que foram divididas em 6 jogos, com 10 pares cada. O jogo foi aplicado por duas alunas do 5º semestre do curso de medicina da Unipampa, no dia 23 de agosto, entre o horário do almoço e café da tarde dos idosos, totalizando 2 horas de atividade. Do total de 30 idosos residentes na instituição, 9 participaram da atividade. Estes foram dispostos ao redor de uma grande mesa na área externa da residência e foram divididos para que jogassem em duplas. Para aqueles que apresentaram maior dificuldade de compreender o jogo, a atividade foi desenvolvida com o auxílio das alunas. Resultados e discussão: Os resultados alcançados foram satisfatórios, uma vez que os idosos participaram ativamente da atividade. A realização do jogo foi um momento de distração e colaboração entre eles. Além disso, essa ação contribuiu para realizar uma primeira aproximação com os idosos, estimular o vínculo entre os mesmos e os participantes do projeto, além de facilitar o diálogo. Esses resultados estão de acordo com dados da literatura que mostram que o desenvolvimento de atividades que estimulem e/ou mantenham os idosos ativos mentalmente, através de exercícios que envolvam a atenção, concentração, pensamento lógico e memória (MELLO et al., 2012), proporcionam mais integração, autonomia e qualidade de vida (GUIMARAES et al., 2016). Conclusão: Os resultados evidenciam como é importante a utilização de estratégias que reduzam o declínio cognitivo e preservem a capacidade funcional dos idosos. Essas atividades contribuem diretamente para a melhoria do bem-estar desses indivíduos, possibilitando um envelhecimento mais ativo e com qualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
ZANCANELA SANTOS, B.; ELLEN BONOW, N.; NESI, S.; PAULA PEREIRA, M.; MIRANDA, E.; SIMONETTI PASE, C. USO DE JOGO DA MEMÓRIA PARA ESTÍMULO COGNITIVO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.