AVALIAÇÃO DA INCIDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE ESCOLIOSE EM ESCOLARES SEGUNDO O TESTE DE ADAMS.

  • Fernanda Nolasco Nunes
  • Nelson Francisco Serrao Junior
Rótulo Escoliose, Postura, Escolares

Resumo

Introdução: a escoliose é caracterizada por um desvio lateral da coluna vertebral, podendo acometer porções individuais, sendo uma deformação morfológica tridimensional, de etiologias diversas, entre elas a idiopática sendo a mais frequente, em geral, manifestando-se na infância e adolescência, o que implica na fase de crescimento vertebral e interferem no ambiente escolar frequentado pelos jovens, no qual permanecem longos períodos sentados, adotando uma postura inadequada e que podem favorecer o surgimento das alterações posturais e mais adiante progredir para a vida adulta. Objetivo: avaliar a incidência do aparecimento de escoliose em escolares segundo o Teste de Adams em relação às mudanças musculoesqueléticas durante as fases de aprendizado. Materiais e Métodos: foi realizado contato prévio com a escola para conhecimento dos envolvidos e responsáveis, com assinatura ao termo de consentimento livre e esclarecido para participar do estudo, além da aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UNIPAMPA (2.713.758). A pesquisa foi realizada em duas turmas de uma escola pública na cidade de Uruguaiana RS, um total de 56 alunos, com a faixa etária de 11 a 14 anos, sendo estes 27 (48,21%) do sexo feminino e 29 (51,79%) do sexo masculino. O teste é um método não invasivo e mais relevante para avaliação precoce de suspeita da escoliose, porém a confirmação é dada por uma radiografia segundo Ângulo de Cobb. A realização de exames radiográficos é o padrão-ouro para o diagnóstico e avaliação da escoliose. O aluno foi orientado a permanecer na posição ortostática, adotando o correto posicionamento dos pés e posteriormente uma flexão anterior do tronco para observação do avaliador, onde foi verificada a presença de gibosidade, característica da escoliose. O levantamento epidemiológico serve para direcionar uma maior atenção aos problemas de desvios posturais em escolares onde requer envolvimento dos profissionais da saúde, a família e a educação. Resultados e Discussão: dos 56 alunos avaliados, 10,71% evidenciaram escoliose de acordo com o teste de Adams. A presença da deformidade pode estar relacionada ao peso da mochila, aos hábitos posturais adotados dentro e fora da sala de aula, além de outras variáveis como sedentarismo, o transporte da mochila, fatores econômicos e etc. Conclusão: a suspeita de escoliose em alunos reflete na importância de criar um programa para educação, prevenção e promoção de saúde no âmbito escolar e a implantação de estratégias de rastreio para alerta das alterações posturais, além de um intermédio para tentar diminuir ou impedir a progressão da doença, principalmente nessa fase de crescimento. O diagnóstico precoce da escoliose é importante para um melhor tratamento, pois, se há necessidade de uma possível cirurgia pode ser evitada com prática de exercícios e usos de órteses para correção da postura além de promover uma melhor qualidade de vida no presente e futuramente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
NOLASCO NUNES, F.; FRANCISCO SERRAO JUNIOR, N. AVALIAÇÃO DA INCIDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DE ESCOLIOSE EM ESCOLARES SEGUNDO O TESTE DE ADAMS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.