GINÁSTICA POSTURAL COM ISOSTRETCHING E OS SEUS EFEITOS SOBRE OS ACADÊMICOS

  • Tainara Tavares Streb
  • Juliana Rosa de Paula
  • Layna Hercília Carneiro Silveira
  • Luis Paulo dos Santos Ribas
  • Greiky Pereira Rodrigues
  • Silvia Luci De Almeida Dias
Rótulo Isostretching, postura, qualidade, vida

Resumo

A rotina diária de um aluno do ensino superior consiste em longos períodos na postura sentada e, devido ao tempo desprendido para as atividades da universidade, muitos se tornam sedentários e desenvolvem alterações posturais significativas. A falta de atividade física é uma condição de risco associado ao estilo de vida, que aumenta consideravelmente a chance de desenvolvimento/agravamento de cardiopatias, câncer, hipertensão, diabetes e obesidade. Uma má postura pode resultar em alterações na estrutura corporal, como dor, contratura muscular e fraqueza generalizada. Para prevenir e tratar as alterações posturais, além de praticar atividade física regular, pode-se utilizar técnicas de correção postural como o Isostretching, que é uma técnica postural global e consiste na manutenção de exercícios durante a expiração, associada à contrações isométricas da musculatura. Os principais objetivos do Método são promover a consciência corporal, aprimorar o controle neuromuscular, aumentar a flexibilidade, a mobilidade articular, a força muscular, além de aprimorar e melhorar o controle respiratório. Para tal foi criado o projeto de extensão Ginástica Postural com Isostretching, que iniciou suas atividades no primeiro semestre de 2019, com foco na melhora da postura, controle respiratório, fortalecimento muscular, melhora na interação social, melhora na autoestima e consequentemente melhora na qualidade de vida de acadêmicos da UNIPAMPA. O objetivo deste trabalho foi verificar os efeitos do Isostretching, verificar o grau de dificuldade na execução dos exercícios e os motivos que levaram os acadêmicos à busca do projeto. A aula é dividida em aquecimento, exercícios na posição deitada, sentada, em pé e relaxamento. As posturas realizadas são retiradas do livro Isostretching: a ginástica postural. A metodologia utilizada baseou-se na aplicação de um questionário composto por 10 perguntas, com 14 alunos participantes do projeto. Os resultados obtidos demonstram que 52% consideraram como grau médio a realização das posturas deitada, sentada e em pé; 64% conseguem associar as etapas da realização da técnica; 100% relatam melhora do humor e relaxamento muscular após as aulas; 50% pratica atividade física, além do Isostretching; 100% dos participantes acreditam que o Isostretching pode contribuir para um melhor desempenho acadêmico; e 92,8% notaram alterações no corpo após o início das aulas. A partir da realização deste trabalho percebeu-se a importância da realização de uma atividade física para acadêmicos, pois a maioria relatou melhora do humor e relaxamento muscular, contribuição das aulas para o desempenho acadêmico e mudanças positivas no corpo. Além disso, os motivos pelos quais os acadêmicos procuraram o projeto de Isostretching incluem busca pela flexibilidade, alongamento muscular, correção postural e a fuga do sedentarismo, que corrobora com o exposto acerca da rotina diária de grande parte dos universitários.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
TAVARES STREB, T.; ROSA DE PAULA, J.; HERCÍLIA CARNEIRO SILVEIRA, L.; PAULO DOS SANTOS RIBAS, L.; PEREIRA RODRIGUES, G.; LUCI DE ALMEIDA DIAS, S. GINÁSTICA POSTURAL COM ISOSTRETCHING E OS SEUS EFEITOS SOBRE OS ACADÊMICOS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.