EDUCAÇÃO EM HIGIENE PESSOAL E MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS COM O ENFOQUE NA INSTRUÇÃO DE CRIANÇAS

  • Maria Eduarda De Moraes Guerra
  • Raíssa Gasparetto
  • Matheus Beltrame Padilha
  • Carolina Kist Traesel
  • Juliano Gonçalves Pereira
  • Vanessa Mendes Soares
Rótulo Higiene, pessoal, Manipulação, alimentos, DTAs, Crianças

Resumo

As doenças transmitidas por alimentos (DTAs) são enfermidades causadas pela ingestão de alimentos ou água contaminados, na maioria das vezes, por agentes biológicos. Em termos atuais, essas são um problema de saúde pública grave em diversos países. Uma das principais causas da ocorrência de surtos de DTAs é a falta de higiene pessoal e manipulação inadequada de alimentos no âmbito doméstico, onde ocorre com maior frequência em populações de baixa renda. Baseado nessas considerações, o presente estudo buscou instruir crianças de idade escolar de escolas de Uruguaiana sobre a importância de uma boa higiene pessoal e manipulação adequada de alimentos, a fim de que essas disseminem o conhecimento para a família e para a comunidade. A visita ocorreu no dia 05 de Novembro de 2018, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Crespo de Oliveira, na área rural do município de Uruguaiana, com a participação de crianças de 11 a 14 anos de idade, do 5º e 6º ano. As atividades desenvolvidas no dia foram a introdução do tema com uma vídeo-aula que buscava conscientizar e explicar, de forma lúdica às crianças, a importância das práticas de higiene e os perigos de ingerir alimentos contaminados. Em seguida, foi apresentado às crianças placas de Petri com colônias fúngicas e bacterianas para que pudessem visualizar os microorganismos que podem estar presentes nos alimentos. Após, as turmas foram divididas em grupos de dez pessoas, incluindo as professoras , para que os participantes do projeto pudessem trazer assuntos relevantes e também esclarecer dúvidas sobre o tema. Por fim, os alunos da escola aprenderam, por meio de oficinas, a higienizar de forma correta as mãos, os alimentos (verduras e frutas) e os equipamentos de cozinha, e quais os produtos utilizar para cada função. Foi constado que algumas das boas práticas que foram instruídas já eram de conhecimento das crianças, mostrando, assim, que os alunos aprendem noções básicas de higiene pessoal e alimentar na escola. Ainda, pode-se observar a constante curiosidade e interesse desta faixa etária, o que surgiu como ponto positivo para o projeto, já que nas conversas houve bastante participação. Já como maior enfoque do trabalho, os diálogos possibilitaram cumprir o objetivo do projeto, onde por meio de dúvidas sanadas e explicações mais lúdicas, as crianças puderam aprender sobre higiene pessoal e manipulação de alimentos de uma forma descontraída. Desse modo, houve participação mútua dos alunos e dos palestrantes do projeto e as crianças puderam ter um melhor conhecimento sobre os riscos de ingerir alimentos contaminados devido uma má higiene. Considerando que as crianças são disseminadoras de informação para sua família e comunidade, e que podem ser agentes modificadores do ambiente em que vivem, acredita-se que o projeto pode contribuir para mudanças comportamentais e culturais e diminuição de maus hábitos, promovendo a higiene alimentar.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
EDUARDA DE MORAES GUERRA, M.; GASPARETTO, R.; BELTRAME PADILHA, M.; KIST TRAESEL, C.; GONÇALVES PEREIRA, J.; MENDES SOARES, V. EDUCAÇÃO EM HIGIENE PESSOAL E MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS COM O ENFOQUE NA INSTRUÇÃO DE CRIANÇAS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.