PROJETO DE EXTENSÃO “APOIO TÉCNICO À SEMAPA DE BAGÉ EM GEOPROCESSAMENTO E RECURSOS HÍDRICOS”.

  • Alexandre Tarouco Nunes
  • John Roger Roldan Aleixo
  • Carina Krüger Bork
  • Gisele Pinheiro
  • Alexandro Gularte Schafer
Rótulo Extensão, universitária, Recursos, hídricos, Geoprocessamento, Mapeamento, Gestão, Territorial

Resumo

O controle dos impactos sobre os recursos hídricos requer a articulação de sua gestão com a gestão territorial. Grande parte dos dados necessários para essa articulação é de natureza espacial ou espaço-temporal. Atualmente é realidade, na maioria das prefeituras do Brasil, a falta de mapeamentos e de profissionais e recursos voltados especificamente para a obtenção e processamento de dados espaciais e espaço-temporais, bem como para a geração de produtos cartográficos derivados. Em Bagé existem poucos trabalhos voltados ao mapeamento e ao monitoramento da área urbana. Os mapas existentes estão desatualizados e nem sempre condizem com a realidade. O mapeamento dos recursos hídricos e de dados espaciais referentes à drenagem urbana encontra-se na mesma situação. Visando contribuir para o desenvolvimento sustentável do município de Bagé-RS, foi proposto o projeto de extensão universitária Apoio técnico à Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Proteção ao Bioma Pampa de Bagé em geoprocessamento e recursos hídricos, que tem como objetivo principal apoiar a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Proteção do Bioma Pampa (SEMAPA) em atividades relacionadas ao levantamento, ao mapeamento, a edição e a organização de dados de natureza espacial e espaço-temporal referentes a área urbana e às bacias hidrográficas que a abrangem. Para tanto, são utilizadas tecnologias do geoprocessamento (cartografia, topografia, sensoriamento remoto) para realizar mapeamentos das bacias hidrográficas dos Arroios Bagé, Tábua e Gontan. Os dados espaciais e espaço-temporais obtidos são processados utilizando Sistemas de Informações Geográficas (SIG) e sintetizados em mapas temáticos que serão disponibilizados à prefeitura e às escolas municipais e estaduais existentes no município. Está previsto a realização de palestras para divulgar as atividades realizadas e os resultados obtidos em cada etapa. Na primeira etapa do projeto, que começou em abril de 2019, delimitou-se a bacia hidrográfica do Arroio Gontan com base em imagens do sensor ALOS e se deu início ao levantamento planialtimétrico de um dos braços do Arroio Gontan. Até o final de setembro de 2019 foram realizadas 18 saídas a campo, contando sempre com a presença dos técnicos da SEMAPA. Nessas saídas, são registrados problemas ambientais existentes ao longo do curso dágua e em suas margens: grande quantidade de resíduos sólidos no Arroio e em suas margens, lançamento de esgoto doméstico sem tratamento, retirada de areia e ocupações irregulares. Foram registrados mais de oito mil pontos com coordenadas georreferenciadas com precisão mínima de 0,10m, o que será utilizado para apoiar futuros estudos geomorfológicos e hidrológicos. O projeto conta com a participação de docentes da Unipampa e de discentes dos cursos de Engenharia de Energia e de Geografia. A partir da realização do projeto, espera-se que os profissionais da SEMAPA possam atender as suas demandas com base em informação atualizada e georreferenciada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
TAROUCO NUNES, A.; ROGER ROLDAN ALEIXO, J.; KRÜGER BORK, C.; PINHEIRO, G.; GULARTE SCHAFER, A. PROJETO DE EXTENSÃO “APOIO TÉCNICO À SEMAPA DE BAGÉ EM GEOPROCESSAMENTO E RECURSOS HÍDRICOS”. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.