PROJETO MULHERES SEM FRONTEIRA: DISCUSSÃO DE GÊNERO NA ESCOLA

  • Taise Segobia
  • Caroline Ribeiro
  • Camila Telles
  • Caroline Ocampos
  • Jaqueline Carvalho Quadrado
Rótulo Gênero, Sexualidade, Educação

Resumo

A educação no Brasil passou a ser entendida como um direito social de todas e todos, somente com a Constituição de 1988. No entanto, a ausência de políticas que visasse a construção uma escola mais democrática, mais plural, mais equânime, enfrentou um percurso tortuoso, na qual a diversidade ao invés de ser compreendida como um potencial, passou a ser obstáculo.Os objetivos se encontram na articulação e o planejamento das ações desenvolvidas pelo projeto Mulheres Sem Fronteiras, nas escolas públicas da cidade de São Borja/RS, com o objetivo promover a importância do debate dessas temáticas dando evidência e promovendo a garantia dos direitos humanos no âmbito escolar. É um estudo descritivo analítico, tipo relato de experiência. As atividades são desenvolvidas com as/os estudantes do ensino médio e conta com apresentação de forma informativa as temáticas educação em direitos humanos, mulheres e LGBT+, o enfrentamento a violência de gênero juntamente com o reconhecimento de direitos. Proporcionando reflexão e conhecimento de forma lúdica, diálogos com (as)os estudantes, rodas de conversas e vídeos para abrir o debate. Os encontros ocorrem semanalmente, com duração de uma hora e meia. A discussão dessas temáticas na escola é abrangido nas diretrizes da base nacional da educação no Art. 3º liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber (BRASIL, 1996). Embora na lei demonstre a indispensabilidade de trabalhar na educação as mais diversas questões, trabalhar com essas temáticas no âmbito escolar é um grande obstáculo mas de muita importância, para desnaturalizar a violência contra a mulher, o bullying, tabus de gênero e sexualidade. A escola é configurado como um espaço de conhecimento onde se tem grande diversidade mas também preconceitos, a discussão nas escolas é um instrumento que proporciona a transformação no campo da diversidade, sendo também uma forma de desconstrução de tabus e preconceitos. Assim o projeto de extensão Mulheres sem Fronteira integra a universidade com a escola nas interações, fortalecendo ações e atividades realizadas, permitindo a articulação dos saberes e práticas com o cotidiano dos(as) estudantes envolvidos(as) atuando assim para o enfrentamento de violência e opressão de gênero nas escolas proporcionando espaços de resistências.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
SEGOBIA, T.; RIBEIRO, C.; TELLES, C.; OCAMPOS, C.; CARVALHO QUADRADO, J. PROJETO MULHERES SEM FRONTEIRA: DISCUSSÃO DE GÊNERO NA ESCOLA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.