PERFORMANCE E EDUCAÇÃO: DIÁLOGOS SOBRE IGUALDADE DE GÊNERO

  • Vitória Lima da Silva
  • Vitória Lima
  • Suzana Cavalheiro De Jesus
Rótulo Extensão, Universitária, Gênero, Interseccionalidades, Educação, Performance

Resumo

Este trabalho consta de uma reflexão sobre ações de extensão desenvolvidas de forma articulada entre o grupo de pesquisa Tuna Gênero, educação e diferença e o Comitê HeForShe do campus Dom Pedrito. Destaca-se aqui, sobretudo, oficinas pautadas no teatro, com técnicas de expressão corporal e dramatização, abordando conflitos cotidianos que pautam as intersecções entre marcadores sociais da diferença (gênero, classe social, pertencimento étnico-racial, cor da pele, sexualidade). A primeira ação, constituiu-se em oficina ministrada no dia 08 de novembro de 2018, durante o 10° Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão (SIEPE), na cidade de Santana do Livramento/RS. Tendo como tema O feminino e o masculino nas relações parentais, as estudantes Vitória Lima e Gabriela Victória Jardim realizaram uma performance que despertava no espectador impacto e introduzia o assunto tema produção do feminino, que posteriormente deu origem a uma roda de conversa. Logo após a interpretação, foram executados alguns exercícios de expressão corporal e dinâmicas voltadas ao assunto que fizeram com que o grupo conseguisse desenvolver força pra tratar da trama com maior sensibilidade e clareza. O resultado foi muito positivo. Na roda todos contaram sobre suas vivências, medos e conflitos, sendo que os relatos foram mediados pela Profª Drª Suzana Cavalheiro de Jesus, pelas TAE Cíntia Saydelles (Representante titular do HeForShe) e Graciela Suterio todas pesquisadoras vinculadas ao Tuna. A partir desta primeira experiência, desenvolvemos novas técnicas de expressão corporal em um pic nic, promovido pelo Tuna e pelo HeForShe, no campus Dom Pedrito, como boas vindas aos calouros do primeiro semestre de 2019. Novamente, percebemos que o trabalho com corporalidade, mobilizava diálogos importantes sobre formas de perceber-se no mundo, relações interpessoais e modos de compreender a alteridade. No último dia 24 de setembro de 2019, durante o III Fórum Regional em defesa da Igualdade de Gênero, promovido pela Pró-Reitoria de Extensão, ministramos nova oficina, intitulada Gênero, parentalidades e violências: conversas sobre interseccionalidades, arte e educação. Nesta oportunidade, ampliou-se o período da performance e as personagens em situação de violência. Os participantes relataram sentimentos de angústia e preocupação com a atriz e pesquisadora Vitória Lima, que executou a performance. Disseram que a forma como ela se colocava em cena, mostrava uma carga muito significativa de sofrimento. A partir da performance, as pesquisadoras do Tuna (Cíntia Saydelles, Larissa Bezerra, Vitória Lima e Suzana Cavalheiro de Jesus), mediaram o debate com os participantes, discutindo as formas como a violência é materializada na sociedade. A partir destas três experiências, percebemos a necessidade de incluir nas ações e projetos vinculados ao grupo, a arte como ferramenta de diálogo, como uma linguagem potente, que articula pessoas, experiências e aprendizagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
LIMA DA SILVA, V.; LIMA, V.; CAVALHEIRO DE JESUS, S. PERFORMANCE E EDUCAÇÃO: DIÁLOGOS SOBRE IGUALDADE DE GÊNERO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.