RODAS DE CONVERSA COMO FORMA DE INTERAÇÃO: DIÁLOGOS COM A COMUNIDADE

  • Renata Machado Caon
  • Arthur Teixeira Ernesto
  • Adriano Ernesto Trindade
  • Stefany Solari Maciel
  • Carolina Fernandes
Rótulo Dialogismo, Diversidade, Interação, Roda, conversa

Resumo

O projeto Diálogos com a comunidade se desenvolve na Universidade Federal do Pampa, Campus Bagé/ RS, com o intuito de construir um espaço voltado à interação dialógica entre comunidade acadêmica e externa (BAKHTIN/VOLOSHINOV, 1999). Idealizado a partir do grupo PET-Letras Bagé, em parceria com discentes de psicologia, de uma universidade local, realiza-se rodas de conversa acerca de diversos temas e além dos interesses da comunidade, considera-se os documentos institucionais sobre a Extensão Universitária como orientação para seleção dos temas específicos, assim listados: 1. Desenvolvimento humano (Temas das diversas áreas do conhecimento, especialmente de ciências humanas, da saúde, letras e artes, visando a reflexão, discussão, atualização e aperfeiçoamento humano). 2. Direitos individuais e coletivos (proteção e promoção de direitos humanos; ações educativas e preventivas para garantia de direitos humanos). 3. Grupos sociais vulneráveis (Questões de gênero, de etnia, de orientação sexual, de diversidade cultural, de credos religiosos, dentre outros, processos de atenção (educação, saúde, assistência social, etc.), de emancipação, de respeito à identidade e inclusão; promoção, defesa e garantia de direitos; desenvolvimento de metodologias de intervenção. A realização das rodas de conversa no âmbito universitário justifica-se pela necessidade de que os temas mencionados sejam discutidos. Tem-se como objetivo proporcionar um espaço-tempo para a reflexão e interação entre diferentes sujeitos. Além disso, tem-se como propósito fomentar debates que ampliem os pontos de vista dos participantes do evento, oportunizando um momento de fala e escuta dentro do meio acadêmico. Como base teórica para a aplicação do projeto, temos o dialogismo bakhtiano que, com o desenvolvimento do método de círculos, traz como eixo principal a interação verbal. Assim, ao se propor que os participantes se disponham em círculos, é instaurada uma atmosfera em que todos se sintam em pé de igualdade para exteriorizar seus relatos e opiniões, uma vez que o diferencial das rodas é promover a interação dialógica diferente do ambiente formal das salas de aula, onde, muitas vezes, os alunos ao estarem sentados e alinhados uns atrás dos outros, nem sempre têm a mesma oportunidade de fala como a metodologia dos círculos pode estabelecer. Assim, conclui-se que, a partir do andamento do projeto, temos como resultado da prática, a reflexão e troca de ideias a partir das rodas de conversa, fortalecendo o respeito e a diversidade dentro da instituição, além de reforçar o pensamento de que a universidade é um ambiente responsável pela construção do conhecimento plural e democrático.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
MACHADO CAON, R.; TEIXEIRA ERNESTO, A.; ERNESTO TRINDADE, A.; SOLARI MACIEL, S.; FERNANDES, C. RODAS DE CONVERSA COMO FORMA DE INTERAÇÃO: DIÁLOGOS COM A COMUNIDADE. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.