AÇÃO DE EXTENSÃO DO PROJETO “MENINAS NAS CIÊNCIAS” SOBRE A DESIGUALDADE DE GÊNERO NA ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS

  • Andreia Freitas
  • Bruna Zambrano
  • Milenne Bolanho
  • Caroline Rupp
  • Caroline Bender
  • Augusto Freitas
Rótulo Culturas, acadêmicas, Mulheres, Ciência

Resumo

RESUMO: A igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres é um compromisso firmado pela Organização das Nações Unidas (ONU), com o aval de 189 nações, que compreendem a igualdade como um elemento fundamental para o empoderamento das mulheres. Contudo, a igualdade de gênero não é muito presente na área das ciências exatas. Dados da Academia Brasileira de ciências demonstram que essa área é composta de apenas 10% de mulheres. No Brasil e no mundo as relações de desigualdade de gênero condicionam as culturas acadêmicas, as carreiras docentes e as perspectivas profissionais de discentes, apesar da expressiva inclusão das mulheres no ensino superior e na pós-graduação como estudantes e docentes. Persiste a reprodução do fenômeno da sexualização ou engradeamento das áreas do conhecimento, disciplinas e carreiras com escassa presença de mulheres em Física, Matemática, Química e nas Engenharias. Fundamentado nessa linha de pensamento, sobre a baixa integração das mulheres na ciência, o projeto de extensão Meninas nas Ciências surgiu para levar as mulheres o conhecimento de que elas também podem ocupar vagas nas universidades federais e mais adiante atuar como uma profissional na área científica. Este trabalho apresenta os resultados de uma ação de extensão realizada na Escola Polivalente no município de Itaqui, com uma turma de 23 alunos, com idade média de 14 anos. A ação foi composta por (i) um seminário voltado para a importância das mulheres na sociedade e (ii) um experimento relacionado a chuva ácida e a explicação de seu impacto no meio ambiente. Essa abordagem foi realizada para que as crianças pudessem entender o papel da mulher na sociedade, ampliar seus conhecimentos sobre ciência, bem como, reconhecer a possibilidade de ingressarem em instituições públicas de nível superior. Antes e depois da ação foram aplicados questionários, os dois com o mesmo questionamentos. Os resultados obtidos demonstraram diferenças significativas nas respostas sobre a desigualdade em relação a homens e mulheres na carreira científica. Antes da palestra 69,6% responderam que havia desproporção entre os sexos, após a palestra esse valor aumentou para 95,7%. Foi questionado também sobre o nível de inteligência de ambos os sexos. Depois da palestra, 95,7% responderam que não há diferença. Portanto, conclui-se que a execução desta ação foi importante para difundir conhecimento para os alunos sobre a importância da desconstrução dos estereótipos de gênero, bem como, para difundir conhecimentos científicos e conscientizá-los sobre a possibilidade de ingressar na carreira científica por meio de instituições públicas. Palavras-chave: 1. Culturas acadêmicas 2. Mulheres 3. Ciência

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
FREITAS, A.; ZAMBRANO, B.; BOLANHO, M.; RUPP, C.; BENDER, C.; FREITAS, A. AÇÃO DE EXTENSÃO DO PROJETO “MENINAS NAS CIÊNCIAS” SOBRE A DESIGUALDADE DE GÊNERO NA ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.