PROJETO “MENINAS NAS CIÊNCIAS”: USO DE EXPERIMENTO DIDÁTICO SOBRE VISCOSIDADE COMO MECANISMO DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA

  • Bruna Zambrano dos Santos
  • Milenne Bolanho
  • Michele Carrard
  • Caroline Rupp
  • Caroline Raquel Bender
Rótulo Ciência, Educação, Igualdade

Resumo

A educação para todos é um dos direitos fundamentais assegurados pela nossa Constituição Federal de 1988, que permite a inclusão de minorias sociais. Entretanto, dados da Academia Brasileira de Ciências (ABC) demonstram o baixo índice de mulheres (menos de 20%) em carreiras tecnológicas, como áreas da física, matemática e engenharias reforçando, equivocadamente, que algumas profissões seriam predominantemente masculinas, inibindo a inserção de mulheres em cursos de graduação relacionados. A desigualdade de gênero é um aspecto cultural que necessita discussão, uma vez que perpassa as diferentes esferas sociais. Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2016, revelaram que as mulheres ganham apenas 79,5% do rendimento dos homens, ocupando o mesmo cargo. Com base nos dados citados, visando contribuir para a inserção de mulheres nas ciências, incentivar a liberdade de escolha da profissão e divulgar pesquisas realizadas nas universidades federais, o presente trabalho apresenta os resultados qualitativos e quantitativos de uma ação de extensão, baseada em palestra e realização de experimento, realizada com dezessete (17) alunos do 9º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental José Gonçalves Luz, localizado na cidade Itaqui RS. Nesta ação, foi possível levar informações sobre ciência abordando conceitos físicos e químicos sobre viscosidade de líquidos e dados relevantes sobre a participação das mulheres e o papel do público masculino na busca pela redução das desigualdades de gênero. A ação permitiu também difundir o ensino superior público como porta de entrada a carreiras científicas. A metodologia do experimento aplicado baseou-se no uso de um plano inclinado confeccionado em Medium-Density Fiberboard MDF e quatro esferas de mesmo volume contendo líquidos distintos, sendo eles: mel, água, óleo de soja e creme capilar. Além disso, fez-se uso de um software online que permite trabalhar com diferentes fatores que afetam a viscosidade, como a temperatura. Antes e após a execução da ação, foi realizada a aplicação de questionários, ambos com os mesmos questionamentos. Os resultados obtidos demonstraram uma diferença significativa no reconhecimento da desigualdade em relação a quantidade de homens e mulheres em carreiras científicas. Antes da palestra 29% responderam que havia discrepância entre os sexos, após a palestra esse número passou a ser 82%. Todos alunos classificaram a ação realizada como bom e ótimo, assim como todos atribuíram como importante a realização deste tipo de projeto em sua escola. A partir dos dados apresentados, conclui-se que ações como esta, contribuem para amenização de prejulgamentos referentes a estereótipos de gênero e a carreira científica. Somente assim homens e mulheres poderão exercer com mais liberdade suas escolhas de acordo com suas habilidades, assim, podendo contribuir de forma mais eficaz para o avanço tecnológico e científico em prol do bem comum a todos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
ZAMBRANO DOS SANTOS, B.; BOLANHO, M.; CARRARD, M.; RUPP, C.; RAQUEL BENDER, C. PROJETO “MENINAS NAS CIÊNCIAS”: USO DE EXPERIMENTO DIDÁTICO SOBRE VISCOSIDADE COMO MECANISMO DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.