RODA DE LEITURA CRIATIVA

  • Leandro Carvalho Braga
  • Tisa Echevarria Leite
Rótulo Literatura, Paixão, Unipampa

Resumo

A prática da leitura não está totalmente presente entre os brasileiros (LAJOLO, 2002). Uma prova disso são os dados da 4ª edição da pesquisa Retratos da Leitura do Instituto Pró-Livro, que revela que brasileiro lê em média 2,43 livros por ano, 44% da população não lê e 30% nunca comprou um livro (RETRATOS DA LEITURA NO BRASIL, 2016). Uma coletânea de pesquisas organizada por Wiitter (1997) mostra que estudantes de graduação de diferentes cursos, em instituições públicas e privadas, apresentam, como característica comum, a falta de hábito e gosto pela leitura, o que dificulta o seu desempenho acadêmico e profissional. A universidade, como instituição formadora, tem lugar privilegiado para desenvolver, induzir e favorecer mudanças, com o compromisso da formação adequada às exigências da qualificação profissional, dando ênfase à leitura e à formação de leitor (ALVES, 2007). O objetivo deste trabalho foi descrever a criação de um grupo de fomento à leitura, buscando desenvolver a paixão pela leitura, construindo uma capacidade crítica em seus envolvidos em relação aos desafios referentes a temas cotidianos, a partir dos subsídios literários. A metodologia aplicada neste projeto foi dividida em etapas: a primeira foi a divulgação nas redes sociais e nas salas dos cursos da Unipampa/Dom Pedrito. A segunda etapa consistiu na aplicação de um questionário no primeiro encontro para leitura e discussão dos textos, visando a identificação do conhecimento dos participantes sobre obras literárias e a sua percepção sobre a relação leitura/entendimento de fatos cotidianos. O público do primeiro encontro foi formado por: 50% alunos do curso de Zootecnia, 30% alunos da Enologia, 10% alunos do curso Tecnologia em Agronegócio e 10% não alunos da Unipampa. A terceira etapa foi realizar os encontros quinzenalmente para a leitura do romance Leite Derramado de Chico Buarque, escolhido pelos participantes. Posteriormente a periodicidade da realização dos encontros foi alterada para semanal, por ter-se identificado que os longos intervalos produziam uma flutuação dos participantes, sendo difícil o acompanhamento da leitura por todos e o formato da leitura para contos, crônicas e poesias, para utilização de textos curtos que pudessem ser lidos por completo durante o encontro, possibilitando a discussão sobre estes textos. A ideia de um grupo de leitura desperta certo interesse nos alunos que reconhecem a sua importância, porém, a não existência do hábito da leitura, os impede de praticar. Após a realização da primeira roda de leitura o número de participantes reduziu gradativamente, o que levou os idealizadores do projeto a buscarem novas estratégias, trocando o horário das 17h para 12h, pois o público remanescente foi de acadêmicos, os quais permanecem no Campus após almoçarem no Restaurante Universitário. Com as alterações o público aumentou, atraindo novos participantes, sendo 100% acadêmicos do curso de Zootecnia.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
CARVALHO BRAGA, L.; ECHEVARRIA LEITE, T. RODA DE LEITURA CRIATIVA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.