PROJETO XADREZ NA ESCOLA: O ESPORTE COMO AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO SOCIOCULTURAL

  • Leonardo Dias Petry
  • Thiago Collazzo Bastos de Abreu
  • Gabriel Bitencourt da Silva
  • André Melo Sfalcin
  • Celso Nobre Da Fonseca
Rótulo Xadrez, escola, Desenvolvimento, dos, alunos, Difusão, Esporte, Transformação, social

Resumo

O xadrez é um esporte praticado internacionalmente e reconhecido pelos benefícios que pode proporcionar a seus praticantes. Pode-se encontrar em estudos desenvolvidos na Escola de Educação Física e Esporte da USP, por exemplo, que a prática do esporte estimula o pensamento, instiga a imaginação e a versatilidade de elaboração de planos, potencializa habilidades como a paciência e a autoconfiança, ativa a concentração e a memória, favorece o aprendizado da matemática, desenvolve capacidades sociais, afetivas e morais dos alunos e proporciona o respeito ao adversário através do espírito esportivo. No entanto, apesar de altamente benéfico, o esporte é pouco difundido no Brasil e de difícil acesso, principalmente para as crianças da rede de educação pública brasileira. Diante do contexto citado, o trabalho objetivou fomentar a prática do xadrez entre os alunos do ensino fundamental da escola pública, visando o aperfeiçoamento dos mesmos através do aprimoramento das habilidades já citadas Para tal, alunos da Unipampa Alegrete dispuseram-se a ir até a escola e ministrar aulas às crianças, ensinando-as os princípios básicos do xadrez e incentivando a sua prática. Para as aulas foram utilizados tabuleiros e relógios de propriedade da universidade e outros pertencentes aos próprios voluntários do projeto. As aulas eram semanais com a duração de uma hora, ministradas a uma turma do 5º ano do ensino fundamental em tempo integral, na Escola Dr. Lauro Dornelles, em Alegrete. Ademais, durante as aulas foram utilizados diversos recursos com o objetivo de prender a atenção dos alunos, propiciando um aprendizado mais lúdico. Foram empregados dispositivos audiovisuais, através dos quais diversos vídeos e animações foram passados aos alunos. Em diferentes momentos os estudantes do 5º ano chegaram a desenhar no quadro as peças do jogo, a montar um tabuleiro humano no ginásio de esportes da escola, no qual os próprios alunos eram as peças de xadrez e a participar de torneios internos da turma; tudo organizado pelos acadêmicos voluntários. O projeto durou um semestre. Com o intuito de avaliar seus resultados, foi elaborado um questionário que deveria ser respondido pelos alunos do 5º ano e pela professora titular da turma. Em um universo de 26 respondentes, 100% achou que as aulas contribuíram para aprimorar suas habilidades no xadrez; 100% disse ter gostado da maneira com que as aulas foram ministradas; 19,2% disse possuir sugestões para a melhoria das aulas, dentre as quais destaca-se a exigência de maior disciplina da turma, visando um melhor comportamento dos alunos; 96,2% achou que o xadrez contribuiu para a melhoria de suas habilidades de interação social; 92,3% achou que as aulas possuíram uma influência positiva em seu desempenho escolar e 96,2% desejou que as aulas retornassem no próximo semestre. Pode-se concluir, portanto, que as aulas não só agradaram aos alunos, como também atingiram seu objetivo de desenvolvê-los enquanto estudantes e seres humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
DIAS PETRY, L.; COLLAZZO BASTOS DE ABREU, T.; BITENCOURT DA SILVA, G.; MELO SFALCIN, A.; NOBRE DA FONSECA, C. PROJETO XADREZ NA ESCOLA: O ESPORTE COMO AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO SOCIOCULTURAL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.