AÇÕES PARA MELHORAR HÁBITOS ALIMENTARES DE MEMBROS DO GRUPO HIPERDIA DO MUNICÍPIO DE ALEGRETE/RS

  • Camila Filipeto Passamani
  • Lana Carneiro Almeida
Rótulo Hábitos, alimentares, consumo, água, qualidade, vida

Resumo

Atualmente a busca por qualidade de vida leva as pessoas a realizarem mudanças nos seus hábitos de vida principalmente no que está relacionado à alimentação. Estas mudanças podem evitar ou controlar doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Dentre as DCNT a hipertensão arterial sistêmica (HAS) é o principal fator de risco para a mortalidade e a terceira causa mais importante de anos vividos com incapacidade no mundo. Apesar dos avanços científicos e tecnológicos, o seu controle adequado da pressão arterial continua sendo um desafio para a saúde público. Diante disso, o presente objetivou realizar uma intervenção para auxiliar e promover hábitos mais saudáveis. A população-alvo foi formada por adultos e idosos do grupo Hiperdia local, moradores de Alegrete/RS. Através de questionários foi realizado um diagnóstico no grupo a fim observar seu consumo de temperos prontos, água e hábitos alimentares por meio do Marcador de hábitos alimentares SISVAN (2008), além de aferir seus dados antropométricos. Na intervenção foi aplicado um questionário com perguntas referentes à como alcançar uma alimentação saudável de acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira de 2014. O diagnóstico revelou alto consumo de temperos industrializados, então foi elaborada uma atividade demonstrando temperos e especiarias que podem facilmente ser encontrados em mercados ou até mesmo que possam ser cultivados em casa, além de serem acessíveis a todos. A ideia apresentada foi combinar estes ingredientes junto a o sal de cozinha para a elaboração de um tempero caseiro com uma menor quantidade de sódio que os artificiais. Uma dinâmica foi proposta ao grupo, com a intenção de aumentar o consumo de água dos praticantes, para isto foi calculado a quantidade hídrica diária recomendada para cada individuo do grupo e depois sugerindo horários para o consumo de pelo menos 1 copo de 200mL de água para que durante o dia seja atingido o valor estimado. Sobre o consumo de sal e temperos prontos da amostra, 94,7% da amostra adicionam pelo menos 1 colher de sopa cheia de sal em todas as preparações culinárias realizadas ao dia e apenas 5,3% não fazem uso deste ingrediente. Já em relação aos temperos prontos 84,2% fazem uso de pelo menos um dos temperos prontos citados na avaliação e apenas 15,8% não utilizam nenhum tipo de tempero industrializado. Pode-se perceber que 73,7% dos usuários não ingerem a quantidade hídrica recomendada diariamente. Quando avaliado os hábitos alimentares, obtiveram-se resultados positivos quanto ao consumo diário de salada crua, leite e iogurte e frutas. Observou-se interesse do grupo em buscar maior qualidade de vida, sugerindo que atividades futuras poderão ter sucesso em mudar hábitos alimentares da amostra.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
FILIPETO PASSAMANI, C.; CARNEIRO ALMEIDA, L. AÇÕES PARA MELHORAR HÁBITOS ALIMENTARES DE MEMBROS DO GRUPO HIPERDIA DO MUNICÍPIO DE ALEGRETE/RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.