AVALIAÇÃO DE CORREDORES DA MEIA MARATONA INTERNACIONAL DE URUGUAIANA

  • Ricardo Pietzarka Neto
  • Bruna Mendes Carvalho
  • Victor Luzardo da Costa
  • Gabrielly Dalcanale Martins
  • Marcos Roberto Kunzler
  • Felipe Pivetta Carpes
Rótulo Avaliação, Biomecânica, Corrida, Maratona, Uruguaiana

Resumo

i) Introdução: O projeto de extensão Correndo com saúde, objetiva desenvolver uma série de ações integrando a Universidade e a comunidade oferecendo orientação, acompanhamento e avaliação de atletas amadores de corrida na cidade de Uruguaiana. O projeto também busca evidenciar as principais características de praticantes de corrida da cidade, fornecendo base para tomadas de decisões por parte de diferentes profissionais. ii) Objetivo: Prover informações relevantes aos praticantes de corrida de rua através da avaliação física. iii) Materiais e Métodos: Corredores de rua, experientes e iniciantes, foram avaliados durante a 23ª Meia Maratona Internacional de Uruguaiana. Com instrumentos do Laboratório de Neuromecânica, foram avaliadas capacidades físicas de flexibilidade, força lombar, tipo de pé e parâmetros antropométricos de estatura, massa corporal e comprimento de membros inferiores. Além das medidas, os participantes responderam perguntas para caracterizarmos a sua prática: 1 Em média, quantos quilômetros você corre por semana? ; 2 Você corre somente na rua, somente na esteira, ou ambos? ; 3 Você se considera um corredor iniciante, recreacional, amador ou profissional? ; 4 Você pratica outros esportes? ; e 5 Você sentiu dor ou teve lesão decorrente da corrida nos últimos 6 meses? . iv) Resultados e Discussão: Participaram 22 atletas (12 mulheres/10 homens; idade de 41 ± 13 anos; massa corporal de 73 ± 14 kg; e estatura de 168 ± 9 cm). Destes, 86,36% apresentaram tipo de pé neutro, apenas 59,09% demostraram simetria ou diferenças menores que 1 cm no comprimento dos membros inferiores. Respostas às perguntas do questionário: 1 - 27,27% corriam de 0 a 10 km, 27,27% de 11 a 20 km, 18,18% de 21 a 30 km e 27,27% mais de 30 km por semana. Metade dos participantes corria apenas na rua, outra metade na rua e na esteira, sendo que 18,18% deles eram corredores iniciantes, 36,36% recreacionais, 40,91% amadores, e 4,55% profissionais. Eles praticavam outros esportes, musculação (40,91%), ciclismo (13,64%), 9,09% faziam treinamento funcional. Embora a maioria não relatasse dor(72%), os que relataram dor ou lesão reportaram principalmente o membro inferior como mais acometido. Para os indivíduos que apresentaram a média da flexibilidade menor que o valor de referência para sua idade e sexo, foi recomendada a prática de alongamentos com maior frequência e demonstrado alguns exemplos. Para os indivíduos que apresentaram alterações moderadas no comprimento dos membros inferiores (discrepância > 2 cm), ou alteração no tipo de pé, foi indicada uma avaliação mais detalhada. v) Conclusão: Consideramos que prestar informações relevantes sobre os participantes da atividade através do perfil e da avaliação física com instrumentos que os atletas não tem acesso normalmente, foi e é fundamental para uma prática segura da corrida de rua.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-12-04
Como Citar
PIETZARKA NETO, R.; MENDES CARVALHO, B.; LUZARDO DA COSTA, V.; DALCANALE MARTINS, G.; ROBERTO KUNZLER, M.; PIVETTA CARPES, F. AVALIAÇÃO DE CORREDORES DA MEIA MARATONA INTERNACIONAL DE URUGUAIANA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 3, 4 dez. 2020.